O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




sexta-feira, 12 de março de 2010

Ouçam as Palavras



A palavra por si só traz a poesia.
Palavra ouvida, lida ou dividida,
faz parte de um contexto, solta
em eixo, com ou sem nexo, envolta
na responsabilidade de quem escreve,
Ensina, alimenta a alma e ecoa .
Toda palavra vale para o bem
e para o mal. Cabe à quem a escreve
Ouvi-la, interpretá-la, assumi-la
e ensinar o correto uso do ouvir.
Audição como sentido, já apreende
e educa. A Palavra é Nosso "sentir".



 
Mirze Souza

--------------------------------------------------------------------------------

Palavras....


Eu queria dizer-te
palavras...
palavras de amor

Mas palavras são apenas
palavras...
Elas vão e vêem ao sabor
da maré...

Eu queria dizer-te
tantas coisas
saídas do meu coração
palavras doídas!
palavras sem nexo!
palavras sem razão
Talvez...

Mas eu queria contar-te...
se você me escutasse
e os ventos ajudassem
O quanto estou louca
por ti...



Maria Bonfá


 Diálogo Poético - Colaboradores: Machado de Carlos, Mirze Souza, Maria Bonfá



3 comentários:

Layara disse...

...palavras, possibilidades de dizer o indízivel...

beijo!

Pérola disse...

Acho q dessa vez ñ foi muito bom me ler rs.
Vc vai entender o q eu digo.
Nesta ocasião o silencio deveria ter prevalecido,as palavras q eu recebi ñ foram muito a contento rs.
Um beijo grande e muito obrigado pelo carinho.

Ianê Mello disse...

Parabéns, Mirze e Maria!
Belo diálogo.

Bjs

Related Posts with Thumbnails