O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




sexta-feira, 5 de março de 2010

Cantiga de Amigo


Pintura de Olbinski

Tu sabes e eu sei
Quem é a menina tímida!
Conheces o negativo
De tudo o que te dei.
Tu sabes da recusa...
Do sonho...
Da vida...
Do orvalho dos dias
E da insistência
Desta exigência
Sempre à procura
Da ideia mais pura.
Ajuda-me a dar-lhe vida
Estatuário humano!
Ajuda-me compositor
Deste hino imenso
Deste sonho intenso
Com laivos de dor!


Ana Tapadas




Diálogo Poético - Colaboradores: Ana Tapadas



4 comentários:

Sonhadora disse...

Lindo poema...adorei.

Sonhadora

Sandra disse...

Lindo poema.
Maravilhoso.
Deste hino imenso, deste sonho intenso.
Amei..
Sandra

Pérola disse...

Poema belo,intrigante.
Beijos mil.

Ianê Mello disse...

Ana, belísima pintura e belíssimo poema!
Parabéns!

Beijos.

Related Posts with Thumbnails