O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




quinta-feira, 4 de março de 2010

Intensidade....

 




Vivi com você
um amor intenso
e tive que ver você partir
e só posso dizer
que desperdicei aquele instante.

eu me calei,
quando deveria ter dito te amo
eu me calei,
quando deveria dizer-te
que minha vida é toda você

eu te deixei partir,
quando deveria ter-lhe
implorado que ficasse
ter te falado do meu amor
e do quanto nada sou
sem você aqui
acariciando seus cabelos
olhado em seus olhos
para que voce visse
o meu desespero
e o quanto eu preciso de ti

mas deixei o momento passar
e agora é muito tarde
momentos não voltam
O tempo não retorna.
a vida continua



Maria Bonfá




4 comentários:

LLacerda disse...

Ótimo texto. Guardarei pra lembrar de nunca esquecer de pedir pra meu amor ficar um pouco mais! De nunca deixa-lo partir...

IVANCEZAR disse...

Como se diz no sul - a pedra atirada e a palavra falada .... sem volta ... Muito belo poema !

Ianê Mello disse...

Belo poema, amiga.

Beijos.

Maria Flor! disse...

M A R A V I L H O S O!!!
Eu também não falei e fiquei a ver navios kkkkkkkk
Como se diz: Nadei - Nadei - e morri na praia kkkkkkkkk
Meus aplausos!

Beijos

Related Posts with Thumbnails