O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




quarta-feira, 3 de março de 2010

"Bebi as Estrelas"

Bebi as estrelas
e saí ébria a rabiscar o mundo.
Entornada em pranto líquido,
a minha face,
o vento acariciava,
os meus cabelos
de repente,
transformados
feriram as pontas dos dedos.

Viajei na madrugada,
libertei os meus fantasmas,
e encontrei
a magia das mandrágoras,
e quando cortei
as dores pela raiz,
mais alto chorei.

Jogada em leitos
de rios de quimeras,
sou afluente de tudo,
é aí que me encontro.

Devoro as flores
antes dos frutos.
Sou ave,
e aspiro o pólen,
e sorvo o néctar.

E dos gritos doridos
eu preencho
os meus ouvidos internos.
E nas línguas de fogo
do lirismo,
eu me queimo.

Bebi as estrelas...

Maria Florჱܓ




"Combustão"

... E com estrelas piscando dentro da alma,
e com as células repletas de mundos,
vou rabiscando os vazios da existência
até que se tornem campos floridos...

Lanço olhares sobre a guerra dos homens
e choro baixinho por trás das cortinas;
a desejar que sejam apenas pesadelos,
e que logo se agigante uma nova aurora.

Depois com minhas alegrias de menino,
desço aos porões onde florescem poesias,
colhendo uma por uma com preciso zelo;
e os braços coloridos de verdes e laranjas
não são meus somente são as sementes,
grãos para as manhãs que ainda dormem.

Levo isso no meu cesto: estrelas e poesias.
É a mensagem que semeio junto aos rios.

E por onde segue minha febril carruagem,
alcanço de olhos ao longe sobre os ombros
alguém que apanha um verso meu deixado;
E logo vê-se a chama dentro dos cercados,
tão instantaneamente que milagre parece,
o desejo de investir amor contra as paredes,
força de ousar paixões para além da estrada,
de não ser apenas mais um só dentro do todo,
por ser brilhando com tudo um de dentro só.


Ricardo Fabião


Diálogo Poético - Colaboradores : Maria Flor, Ricardo Fabião

5 comentários:

Ianê Mello disse...

Maria,

Belíssima estréia.

Quanto lirismo em seu poema.

Seja muito bem vinda.

Grande beijo.

Solange disse...

que bom ...
quando entro aqui, o mundo fica lá fora
bjs. Sol

Sandra Botelho disse...

Seu poema parece uma pintura...
Lindo.
Bjos achocolatados

Cris disse...

Lindíssimo texto, quanto sentimento ... viver de néctar... mágico!
Abraços

Ianê Mello disse...

Belíssimo diálogo poético!

Beijos aos dois.

Related Posts with Thumbnails