O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Repentinamente


http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/7/7c/Isaiah%27s_Lips_Anointed_with_Fire.jpg

Benjamin West


A palavra era vazia
E a casa deserta!
O Amor hierarquia
E a Paz uma traição certa!

Os filiados do mundo,
Num grito cavo e profundo,
Ergueram, então, a cruz...
Tinham rostos impuros,
Desenhados de sonhos escuros,
Onde nunca acontecia a luz.

Nesse tempo os profetas
Ainda falavam de almas abertas.
Cantavam Amor;
Viviam Amor;
Sentiam o Amor de que falavam.

Repentinamente...
A palavra é oca e urgente,
A casa luxuosa e vazia...
Hierarquia!
Dor.




Ana Tapadas




Diálogo Poético - Colaboradores: Ana Tapadas

4 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida Ana
maravilhoso poema...muito belo.
Adorei

beijinhos
Sonhadora

Isidro Jesus Cedrés González disse...

Amiga Ana, me gustó tu blog y tu poema.
Dificil de hablar sin amor.
Un abrazo.
Jecego.

Ana Tapadas disse...

Obrigada amigos!
beijos

Ianê Mello disse...

Lindo poema, Ana !

Excelente participação. Parabéns!

Beijos.

Related Posts with Thumbnails