O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




sábado, 13 de fevereiro de 2010

Interrogação



Pergunto: por quê?
Responde-me o tempo: "Não sei"!
E, sem saber,
Tento encontrar o caminho.
(...)

Lice Soares



O tempo não tem tempo
Vive correndo apressado
E quando vemos ao nosso lado
o tempo já passou

Não faças perguntas ao tempo
que respostas não encontrarás
Vivas o tempo que tens
pois amanhã não mais o terás

Escute esse conselho, amiga,
embora digam que conselho não se dá
Vivas o tempo presente
pois amanhã passado ele já será

Ianê Mello
.
Nem o tempo me responde,
que poder misterioso
metafórico, majestoso,
tem o próprio tempo, ao se calar.
Que simboliza o meu tempo,
no tempo do tempo poético?
Que tempo é o tempo, amiga minha,
no coração do poeta?
Lice Soares



Diálogo Poético - Colaboradores: Lice soares, Ianê Mello

4 comentários:

Cris disse...

Às vezes me pergunto tb pq certas coisas acontecem? mas fico só na pergunta... Beijos

serpai disse...

Siempre me es gratificante recorrer el mundo de los blogs… y encontrar algunos como el tuyo. También tengo la esperanza que alguna vez pueda verte por el mío, sería como compartir esta pasión por escribir que une a tantas personas y en tantos lugares...

Sergio

Pérola disse...

Boa tarde meu querido.
Com o tempo ñ se brinca e ele ñ espera por ninguém.
Parabéns pela postagem.
Um beijo grande.

Sandra Botelho disse...

São tantos porques...
Que nos cansamos de tantas perguntas.
Delicia de dueto.
Bjos meus querida

Related Posts with Thumbnails