O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Cascata de Luz









Diálogo Poético - Colaboradores : Machado de Carlos



4 comentários:

Cris disse...

Cascata de sentimentos em chamas... muito lindo o poema... bom fim de semana pra vocês! Abraços

Pérola disse...

Bom dia meu querido.
Maravilhoso seu poema,sensível e tão poético.
Parabéns pelo bom gosto.
Um beijo grande.

jefhcardoso disse...

Bela degustação. Parabéns Machado! Bom gosto em todas as escolhas. O resultado final: um belo quadro.
Abraço: Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com .

Ianê Mello disse...

Meu amigo,

Quanta sensibilidade em suas palavras n este belíssimo soneto, tão bem construído.

Quero agradecer a participação que tem tido nesse blog, sempre contribuindo com belos poemas.

É um prazer tê-lo conosco.

Grande beijo.

Related Posts with Thumbnails