O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




quarta-feira, 13 de outubro de 2010

O pêndulo



Dentro da noite ouço o pêndulo do tempo,
Dos dias inúteis, das horas inúteis, dos sonhos
                [improfícuos, da realidade inexorável.

*

Ele vem vindo, o futuro, vem chegando lentamente,
Tranquilo, consciente, esperançoso,
Vem murmurando as minhas frustrações, as minhas
                                                                               [decepções,
As minhas falhas, meus projetos incompletos, meus
    [desejos sem conquista, minhas lutas não lutadas,
Minha ânsia de viver, de lutar, de escrever, de conhecer,
                 [de ficar, de estar, de ser, de querer, de morrer,
Minha insegurança, minha impaciência, minha raiva,
Vem marchando, solitário e útil, de coturno e [metralhadora,
Entoando a canção do infinito, vem marchando como
                                                                                  [um relógio.

*

Afundo a cabeça no travesseiro, mas é inútil:
Dentro da noite ouço o pêndulo do tempo.

RODRIGO DELLA SANTINA

6 comentários:

Pâmella Ferracini disse...

Nossa belo poema que deixara em meu blog,obrigada pelo prazer de ler aquele poema,pois amo poemas...

Beeeijo e volte sempre,por favor |<3

Anônimo disse...

Compartilho tal pendulo...
a perdurar angústias
restaurar tormentos...

E na ânsia de ser mais
perdulários...
Perdemos : tempo de ser

Onde o "APENAS"
é um amplo universo

Verso da alma
Um soneto sobre a calma...

BJUS, ME VI, AMEI, VALEU!!!! VANESSA

Rodrigo Della Santina disse...

Cara Pâmela, obrigado pela leitura de meu poema! Contudo, preciso esclarecer que não fui eu quem deixou um poema em seu blog. De qualque forma, acaso ou não, agradeço sua vinda a este canto e sua apreciação dos meus e dos outros versos daqui! grande abraço!

Cara Vanessa, fico deveras contente que tenha se identificado com este poema! Grato pela apreciação! Grande abraço!

Manuel disse...

Adorei o seu poema.
Lindo e com uma magnifica mensagem.

Poetíssima disse...

Outubro ROSA!
Visite o D'lírios.
Abraços nossos...
Poetíssima #

Rodrigo Della Santina disse...

Olá, Manuel! Muito obrigado! Agrada-me saber que o apreciaste tanto este meu poema! Grande abraço!

Poetíssima. Obrigado por sua visita e participação! Grande abraço!

Related Posts with Thumbnails