O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Ao sabor dos Ventos











Vida insana
insensata vida
Vida que emana
odores , suores , desamores
que despe 
que proclama
falsas liberdades

Ser, estar ...
nesse ínfimo de segundo
Abraçar a grandeza desse mundo
para perdê-lo num olhar fugaz

Da face lívida lágrimas escorrem
do sorriso franco o pranto se faz
o doce  amargo se torna
e o que resta é pura invenção
é Maia ... é ilusão



Sentir-se especial
nos torna especiais
mas por um momento, 
momento, por vezes, tão  fugaz

A vida é sempre uma revelação
a próxima página do livro
pode modificar toda a estória
e nós marionetes  nos sentimos
dessas manobras e caprichos
dessas sutilezas e nuances....
luzes e sombras

Caprichos da vida
que nos arrasta por caminhos
nem sempre por nós escolhidos
e nos perdemos nos descaminhos
arrastados que somos ao sabor das tempestades
esperando o dia final da bonança. 




Iane Mello 



Rosa dos Ventos
Vira- me AO avesso
Torna -me o Eu do começo
a História Ainda sem enredo
Só encantamento
Pura Inocência
um Sopro, um alento
Promessa de Vida no ar ...


Lou Albergaria 



Diálogos Poéticos - Colaboradores: Ianê Mello, Lou Albergaria

5 comentários:

Solange disse...

perfeito Ianê..
é como vivemos..
lendo, fui me sentindo arrastar por entre seus versos.
bjs.Sol

Ianê Mello disse...

Obrigada, Sol.

Bjs.

Lou Albergaria disse...

Lindo demais o poema, Ianê!!!

Sempre Intenso seus versos! Mexem no fundo da alma!!!

Beijo grande!!!

Lou Albergaria disse...

Ianê,

peço milhões de desculpas, mas ocorreu um acidente com seu post. Não sei o que aconteceu com esse blogger, mas na hora que fui adicionar meu poema ele deu uma mensagem de erro e apagou a imagem e desconfigurou todo os dois poemas.

Te peço desculpas pelo transtorno. Não fique muito brava comigo, por favor. Mas eu não apaguei de propósito. EU JURO!!!

Espero que possa postar novamente. Se quiser, é só me enviar a imagem que eu conserto tudo.

Desculpe mais uma vez. Não sei onde enfiar a cara...ai, que vergonha....

Desculpa mesmo....

Beijo!!!

Lou Albergaria disse...

Ianê, que bom que conseguiu arrumar o post!!!

Desculpa mais uma vez!

Beijos!!!

Related Posts with Thumbnails