O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Desafio poético

Desafio poético a partir da tela do amigo Vino Morais.




Corpos femininos que se mesclam
em contornos sensuais das encostas
Olhos perdidos no horizonte à espera
em total entrega e abandono

Ianê Mello



Ao longo da planície-mulher
Rios e montanhas de feminilidade extremas
Um corpo se desnuda e se entrega
A felicidade é uma paisagem de amor.


Beto Palaio




Na areia anoiteço
Mais uma promessa de Sonho.
O frio devora
coração e prece;
Preciso voltar pro útero.

Lou Albergaria




Terra contornada por mim.
Energizada, dissipo-me.
O equilíbrio é térmico,
o corpo é adornado,
a mente, centelha que resta.
.
Lara Amaral


Na brancura macia da nudez que visto
A oliveira e a maçã fazem-se deuses da imaginação...

Rodrigo Della Santina



Ansiedade, saudade.
Antes e depois.
Fome, sede.
Agora e sempre.
Macho - Fémea
Luta, apunhala,
(En)terra.
Semeia
Mãe


João Miguel

Não sei verdadeiramente o que penso...
Deixo fluir...
A alma, os sentimentos, o desejo pela nudez aparente do meu corpo...
Aparente, porque ainda te sinto a amar-me...
Forte, poderoso como o Sol que me namora, mas que ignoro...
Porque só me entrego a ti, ao teu cheiro, ao teu desejo na minha paixão desencadeada....


Marta


Na tela uma Arte
No corpo a Geografia
Na vida... História
Vã filosofia
Mera Psicologia
Talvez psicografia
Na escola da vida
Interdisciplinar
É o teu ser... MULHER.


Jairo Cerqueira
 


Diálogo Poético - Colaboradores: Vino Morais(tela), Ianê Mello, Beto Palaio, Lou Albergaria, Lara Amaral, Rodrigo Della Santina, João Miguel, Marta, Jairo Cerqueira

11 comentários:

Pássaro disse...

Ansiedade, saudade.
Antes e depois.
Fome, sede.
Agora e sempre.
Macho - Fémea
Luta, apunhala,
(En)terra.
Semeia
Mãe

João Miguel

Marta disse...

Não sei verdadeiramente o que penso...
Deixo fluir...
A alma, os sentimentos, o desejo pela nudez aparente do meu corpo...
Aparente, porque ainda te sinto a amar-me...
Forte, poderoso como o Sol que me namora, mas que ignoro...
Porque só me entrego a ti, ao teu cheiro, ao teu desejo na minha paixão desencadeada....

Beijos e abraços
Marta

Lou Albergaria disse...

Belíssima tela do Vino e lindos os poemas!!!

Amei!!!

Rodrigo Della Santina disse...

Sem dúvida, cara Lou: bela obra do nosso caro Vino! Tanto que, como você, busquei alguma inspiração para contribuir com este diálogo.
Parabéns a todos os poetas!
Grande abraço,

Ianê Mello disse...

Agradeço e parabenizo à todos pelas lindas postagens.


Grande beijo

Jairo Cerqueira disse...

"Na tela uma Arte
No corpo a Geografia
Na vida... História
Vã filosofia
Mera Psicologia
Talvez psicografia
Na escola da vida
Interdisciplinar
É o teu ser... MULHER".

Jairo Cerqueira

Lou Albergaria disse...

Jairo, Maravilhoso poema!!!

Você deveria postá-lo lá em cima junto aos outros poemas.

Adoro sua poesia, Moço!!!

SUPER BEIJO!

Adorei também os demais poemas! Foi um diálogo muito rico!

Beijos a todos!!!

Rodrigo Passos disse...

amei cada canto do seu blog!

Ianê Mello disse...

Jairo,

meu amigo, já postei seu poema junto aos demias.
Belo poema!

Bjs.

Ianê Mello disse...

Rodrigo Santos,

Agradeço a visita e fico feliz que tenha gostado.

Seja bem vindo.

Wagner Ortiz disse...

Adorei o desafio! E adorei o blog, voltarei sempre com certeza! Belas telas e bons ares!

Parabéns!

Related Posts with Thumbnails