O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

É bom estar aqui



A nova proposta, iniciada por nossa colaboradora Lice Soares, é um diálogo poético onde cada qual escreve sua poesia e o outro responde.
Mãos à obra!

Abram as asas à imaginação e voem... o mais alto que puderem.




É bom estar aqui, espalhar o meu canto,
misturar-me a outros cantos,
Festejar.
Não é bom ser ave só.
É bom com outras aves cantar.
De longe me chega o afago,
E, num mundo mágico, palavras travo,
me ponho a cantar.
E se meu canto enfraquecer, se, de repente
cansado ficar,
terei outros belos cantos,
a mim retornando,
buscando, levantando,
fortalecendo o meu cantar.
É bom estar aqui...
(...)
Então, aves amigas, ajudam-me,
agora,
o meu canto levar.


Lice Soares



É bom com você contar
nesse vôo ao infinito
Onde iremos nos encontrar
e espalhar o nosso grito
Juntos e unidos numa só canção
entoando nosso canto em forma de oração
Espalharemos aos quatro ventos
palavras de esperança
Trazendo aos corações atentos
o que restou da criança
E a vida num momento
se encantará de alegria
fortalecendo por dentro
esse forte elo que já nos unia.


Ianê Mello


Cato cacos neste canto
onde ave cisco a poesia
pombo cinza cor de espanto
que alimenta e inspira todo o dia


Não sou ave que canta o verão
arrulho no ritmo, mas foge-me o tom
porém, quando escuto esta canção
faço deste ninho meu som(...)


Encantei-me


Felipe Carriço


Achaste o tom
e entoaste belíssimo canto
(...)

E o pombo cinza,
tamanha beleza,
tornou-se branco.


Ianê Mello

.
E branco leva
a minha esperança
De em verdes prados pousar,
buscando o tom do poeta
Que, no ritmo,
vem nos chamar.
Pássaros brancos,
espera de vida, vamos todos
as asas levantar
e espalhar pelo horizonte
que o amor está no ar!


Lice Soares



10 comentários:

Ianê Mello disse...

Lice,

linda sua participação. Belíssimo poema.
Obrigada.

Proporei então um diálogo poético com os outros colaboradores a partir do seu poema.

Beijo grande.

Ianê Mello disse...

E aí, pessoal, vamos dar continuidade à este diálogo poético?

Quem se habilita?

Beijos.

Ianê Mello disse...

Felipe,

Achaste o tom e entoaste belíssimo canto.
E o pombo cinza
tamanha beleza, tornou-se branco.


Belíssimo poema.

Adorei sua participação.

Beijos.

Felipe A. Carriço disse...

O que era caos, virou paz.

Ianê Mello disse...

Lindo, amigo!

Continue sempre por aqui.

Beijos.

Ianê Mello disse...

Lice,

com essa eu não contava. Você voltou e finalizou lindamente.

Parabéns, querida!

Estou adorando.

;)

Beijos.

Lice Soares disse...

Ianê, estou amando essa experiência.
Obrigada amiga, por isso. Espero mais participações, mais voos.
Bjs no coração.

Ianê Mello disse...

Lice,

também estou adorando, Lice.

Obrigada à vocês, por estarem participando, o que torna possível o desenvolvimento do meu projeto.

Sem essa participação ele não existiria.

Beijo grande, amiga.

Cynthia Lopes disse...

gostei muito deste canto
da luz do verde e do azul
dos muitos e animados
pássaros, que juntos sonham
e encantam

Belo blog em versos e imagens.
Parabéns, bjs

Ianê Mello disse...

Cynthia,

Agradeço a visita e comentário.

Visitei seu blog, um deles e gostei muito.
Tornei-me seguidora.

Se você quiser participar daqui como colaboradora, me envie seu e.mail e eu lhe cadastrarei.

Posso postar, inclusive o seu verso, se quiser.

Beijos.

Related Posts with Thumbnails