O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Cansei-me


Vou cantar meus sonhos,
Sonhar os meus cantos,
Gritar silêncios,
Silenciar vozes em gritos, alaridos.
.
Por favor, ninguém me perturbe,
Que ninguém me julgue.
Estou farta de traços retos,
tortuando verdades
.
Estou cansada de verdades
cheias de injustiça,
bondades gerando lágrimas,
Assaltos em plena tarde,
violência sufocando manhãs.
.
Cansei-me.
Reverterei as nuvens pousadas
Sobre mim.
.
E voarei para uma ilha
chamada Paz.
"Vou-me embora para Passárgada"
Eis o que me diz o poeta.
Segui-lo-ei.
Acompanha-me?

Lice Soares


Acompanho-te minha amiga
pois tens razão de assim estar
A vida por aqui é muita briga
Bem difícil de aguentar


Ando cansada de igual maneira
e em certas vezes me desespero
Tenho sentido muita canseira
e me livrar de tudo isso é o que espero

Mas fugir não resolve
Ir pra Passárgada será o melhor?
Pois a vida de quem foge
torna a tristeza maior

Não façamos traços retos
Linhas curvas, então, tracemos
Façamos planos concretos
com os sonhos que nós temos


E assim busquemos a Paz
não no que está fora
mas no que dentro se esconde
e em nossa alma mora

É esta a minha proposta
ficar e não ir embora
Tentar encontrar a resposta
no despertar da aurora

Ianê Mello
.
Cansada retomo a minha força,
Na força deste teu cantar.
Convence-me, pois, amiga minha
A ficar e lutar.
.
Buscar os sonhos que perdi,
Orquestrar com colibris,
O canto que canta a Paz.
.
Sonhos tive de fugir,
Desejos tive de ficar,
Agora, porém, tu me vens
Lembrando que é na luta
que a força está.
.
Bela e sábia companheira,
Lembra-me, assim, de outros mares
E retorna já a minha alma,
pela esperança a navegar.
.
Buscarei a aurora perdida,
Adiarei a minha ida,
Festejarei esperas por cá
E tentarei realizar aqui
os sonhos que quis levar pra lá
.
A ti agradeço os belos versos
Pousados em cantos de primavera,
A ti aplaudo, bato palmas
Pelas palavras sinceras.
E assim, estendo a minha mão
e te envio um beijo sincero
A pousar no teu coração.


Lice Soares




Diálogo Poético - Colaboradores: Lice Soares, Ianê Mello, Lice soares

4 comentários:

Sandra Botelho disse...

Um dueto harmonico e belo...
Fugir ou ficar...
Duvidas que todos temos.
Perfeito.
Bjos meus!

Ianê Mello disse...

Sandra,

também gostei muito.

Obrigada.

Beijos.

Lice Soares disse...

Ianê,
Aqui estou eu de novo,dando prosseguimento ao nosso diálogo.Espero que goste.
Ah, obrigada pela visita lá no meu blog e pelas palavras tão gentis.Onde houver poesia, estarei, sempre, em alegria.
Beijo no coração.

Ianê Mello disse...

Lice,

que diálogo maravilhoso esse nosso.

Gostei demais, amiga!

Linda sua resposta, de uma sensibilidade tocante.

Sem você, esse blog não seria o mesmo.

Obrigada.

Grande beijo na alma.

Related Posts with Thumbnails