O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




segunda-feira, 12 de abril de 2010

Paris fica onde você quiser



Sou todas as personagens
Todas

Sou cachorro, o Charley
Sou Rebecca
Diadorim
Rosa de Sharnon
Macunaíma
Todas vivem em mim

Sou Magnólia
Daquele momento em Pekim
Sou o Mahatma
É assim...

Hoje não sou Zélia
Sou Zelda
Com seus olhos de falcão
E a vida é uma festa
Não?


Zélia Guardiano




Diálogo Poético - Colaboradores: Zélia Guardiano



7 comentários:

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Genial! Candura e beleza mescladas... Cheio de referências tb... ;)

Fazendo Diferente disse...

Gostei...!Muito bom!

Lice Soares disse...

Claro, a vida é uma festa, sim.É só olhá-la com esse otimismo sem fim.
Parabéns.
Bjs no coração.

Ianê Mello disse...

Vista assim,Zelia, em palavras repletas de luz e otimismo você me fez sentir na própria Torre Eiffel...(sorrisos)

Delicado e sensível texto. Parabéns!

Grande beijo.

Jairo de Salinas disse...

Claro que sim. Mas depende da parceria entre os olhos e o coração!!!
Lindo texto.
Valeu.

Marcello disse...

Adorei Zélia. Parabéns

Revistacidadesol disse...

OI, Zélia, que jóia. Somos muitos, somos esse sujeito dissolvido...

Gostei muito do blog de vcs e voltarei mais por aqui.

O meu blog é interativo, tb: coloco os participantes como personagens de blognovelas.

Abs do Lúcio Jr.

Related Posts with Thumbnails