O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




quarta-feira, 26 de maio de 2010

Como o fluir de um rio


Jonh Collier " The Water Nymph "

 

 

Gostaria de poder chorar
e em minhas lágrimas derramar
todo o pranto
em meu peito congelado
em momentos de espanto.
...........................................

 

 
Ianê Mello

 

Não Chores


Quando passamos pela noite fria,
E o gelo cai sobre a nossa morada;
Precisamos vicejar a alvorada,
No entanto a dor ainda nos alicia...

Amor, esqueça a passagem sombria;
Deste mundo não levaremos nada!
Olvida aquela hora mal amada.
— Tu és forte p’ra vencer a ventania!

Quando o coração estiver palpitando;
Contempla uma rosa feliz se abrindo,
E, lento, o perfume se revelando...

Verás o lado da vida, que é lindo!
Esquecerás o passado, — Cantando!
Seguirás o teu caminho, — Sorrindo!...

Machado de Carlos
Publicado no Recanto das Letras


Festejar

Derramar só teu bálsamo
Nada de lagrimas por um falso
Deixe-as para alegria que vira
Sim estamos no outono
Frio e vinho vá degustar
Que a verdade das uvas
Baco de ajude a esquentar
E assim teu sorriso e brilho
Quero mais é ver espantar
E com teus olhos espargir
O teu carinho difundir
Não, não vais chorar
Vai sim levantar teu olhar
E festejar


Ulisses Reis®


Deleite

Deslizantes águas do rio
Escapolem aos olhos meus
E seguem sem deixar rastros.
Tal qual o vento que passa
E dialeticamente ultrapassa
As cinzas das horas mortas.
Assim sou eu em teus braços
Esqueço a dor e o fracasso...
Teus seios me abrem portas.
Jairo Cerqueira


Tenho que chorar...
Expulsar esta dor...
ter paz no pensamento....
Deixem, deixem que chore....
Não me torturem.....
Não, não me digam nada...
Apenas deixem que eu grite....
Depois, talvez aceite esse abraço e chore baixinho no teu ombro....


Marta




Diálogo Poético - Colaboradores : Ianê Mello (imagem e poema) , Machado de Carlos, Ulisses Reis, Jairo Cerqueira, Marta


 

4 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Dois poemas lindíssimos!
Parabéns, Ianê!
Parabéns, Machado de Carlos!
Grande abraço

Marta disse...

Tenho que chorar...
Expulsar esta dor...
ter paz no pensamento....
Deixem, deixem que chore....
Não me torturem.....
Não, não me digam nada...
Apenas deixem que eu grite....
Depois, talvez aceite esse abraço e chore baixinho no teu ombro....

Beijos e abraços
Marta

Jairo Cerqueira disse...

Deleite

Deslizantes águas do rio
Escapolem aos olhos meus
E seguem sem deixar rastros.
Tal qual o vento que passa
E dialeticamente ultrapassa
As cinzas das horas mortas.
Assim sou eu em teus braços
Esqueço a dor e o fracasso...
Teus seios me abrem portas.

Nalva disse...

Se quer chorar,pois então chore...

Se puder ,chore e grite!
Que como bálsamo ao cair em
tua alma, a lágrima purifique!
E ao se esvair em pranto...
que inefável dor, se fluidifique.
***
Estou amando extravasar meu lado poético,beijos a todos!

Related Posts with Thumbnails