O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




segunda-feira, 3 de maio de 2010

Estrela Cadente

12 comentários:

Rodrigo Della Santina disse...

Antes de mais nada, parabenizo o poeta pelo soneto e a todos os outros pelos seus poemas. Fico feliz de participar deste blog.

E agora quero, como leitor e poeta participante, fazer uma sugestão à dona deste. Acho que cada postagem-tema deveria ser moderada, isto é, publicada (ou sugerida) apenas uma vez por semana (ou de outra forma mais espaçada, por assim dizer). Isso tanto para dar tempo aos poetas interessados em contribuírem comporem seus poemas quanto aos leitores (que são muitos) apreciarem os poemas postados. Na minha opinião, a postagem uma atrás da outra atrapalha na composição poética (que não é feita em segundos, como todos sabem, já que muitas vezes temos de voltar a postagens antigas para colocar nossos poemas) e na apreciação da mesma por parte dos leitores.

Fica aqui a sugestão para ser recebida e aceita se for da vontade e do entendimento seu.

Abraço,
Rodrigo Della Santina

Marta disse...

E no infinito,
reencontro-me com o meu próprio desejo...
Que me atormentou a vida inteira, porque nunca o concretizei...
Nunca o soube concretizar...
Tão fácil.....bastava ser eu própria....

Lindo....
Beijos e abraços
Marta

Insana disse...

Dizem que quem faz um pedido a estrela o tem realizado.

Bjs
Insana

Ianê Mello disse...

Rodrigo,

estou sempre disposta a receber sugestões, são sempre bem vindas.

Compreendo a sua preocupação. Deixe-me lhe explicar.

Cada um de vocês tem livre acesso às postagens.
Para que ocorra o que você sugere eu teria que restringir esse acesso. Eu seria a única a poder postar os poemas, que me seriam enviados através dos comentários.
Como haveria, então, a interação entre vocês, se não tiverem acesso às postagens dos demais colaboradores.
Compreende?

E como dar continuidade à minha proposta sem que haja a perda da liberdade dos colaboradores.

Além do mais, todos têm a possibiliddae de participar da postagem que quiser, mesmo que não seja a atual( a última a ser feita).Não limito o número de poemas por postagem. Isso é livre.

Esse é um blog interativo. Quero manter essa liberdade à todos, não gostaria de restringí-la .

Você veria alguma outra sugetão para solucionar esse problema?

Aguardo.

Grande abraço.

Tânia regina Contreiras disse...

Segui pistas e cheguei até aqui. Deixo o meu alô, pena que não vejo a imagem da estrela cadente!

Abraços,
Tânia

Rodrigo Della Santina disse...

Obrigado pela resposta, minha cara Ianê. Infelizmente, não tenho nada em mente para contribuir com a sugestão que fiz. Entendo a questão de manter a liberdade dos poetas e digo que a considero correta. Se tiver alguma ideia, sugiro aqui.
Abraços,

Rodrigo Della Santina disse...

Esqueci de dizer que já fiz minha contribuição na temática vangoghiana.
Abraço,

Ianê Mello disse...

Rodrigo,

você sempre será bem-vindo.
Fique à vontade.

Vou ver sua postagem.

Grande abraço.

Paulo Tamburro disse...

Só tem feras por aqui parabéns , mesmo!!!!!!!!!

Meus blogs são de humor se quiser visitá-lo ficaria honrado.

São eles:HUMOR EM TEXTO;

FOTOFALADA e

COMO ERA FÁCIL FAZER SEXO.

Um abração carioca.

Ianê Mello disse...

Paulo,obrigada.

Visitarei seus blogs.

Um abraço.

Lou Albergaria disse...

Adorei o poema!!!! Pena que sempre que leio algo sobre estrelas logo me vem à mente que todas que vemos no céu há muitos anos-luz já estão mortas.

Mas a suprema beleza da vida é que para cada uma que morre sempre nascem mais e mais e mais....

Por isso, viver é tão mágico e apaixonante, pois podemos morrer e renascer a cada segundo. Isso é absolutamente extraordinário!!!!

UM SUPER BEIJO A TODOS!!!!!!

Machado,
Vc escreve muito bem mesmo. O seu estilo me lembra muito o da Natália de Castro que é uma poetisa que eu adoro de paixão. Pena que não está mais postando em seu antigo blog CINISMO COTIDIANO.Tenho saudades de seus poemas.

De certa forma, mato um pouco as saudades lendo os seus belíssimos poemas. PARABÉNS!!!

Lou

Maurélio disse...

Ianê, maravilhoso o blog Diálogos Poéticos, muito democrático de sua parte dando oportunidade aos poetas de inserirem suas obras aqui
Parabéns à todos!
Abraços

Related Posts with Thumbnails