O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




sábado, 8 de maio de 2010

Comunhão de Corpos / Somos Um

















Desnudos
Desprotegidos
Transparentes
Na vertigem do momento
Entregues a beleza desse instante
Fugaz, porém intenso
Mãos, pele, lábios
Ouvidos, nucas, pernas
Odores, suores, química
Gestos, toques, abraços
Corpos embebidos em fluídos,
seus, meus, nossos
Sólidos, liquefeitos, etéreos
Encontro visceral
Sentidos aguçados
Enquanto lá fora
a lua branca brilha
iluminando nossos corpos nus
E quando pela cansaço vencidos
nos espamos do gozo que estremece,
deitamos, lado a lado, enternecidos
e o dia lá fora já amanhece.



Ianê Mello



Somos Um




Estava preso na noite sombria;
Vieste com toda sede de quem ama...
Afloraram-se ardentes, loucas chamas!
Juntos, absorvemos a melodia!...

Testei teu sexo no ponto que ardia;
Beijei... Beijei, teu corpo de cigana;
Nos deleitamos na doce cama!
Fomos um só corpo em plena harmonia.

Embeveci e viajei no teu sorriso!...
Avancei, inteiro, num sonho colorido!
Lentamente, suguei tua anca fêmea.

Depois do amor, a paz não teve fim...
De mãos dadas passeamos no jardim
Descobrimos que somos almas gêmeas!...




Machado de Carlos



E descobrindo, assim
Tanta loucura
Me embriaguei em ver
Tanta doçura
Te amando antes, durante
E depois
E caí de vez, embriagado
E ao acordar te vi linda
Ao meu lado
É... um mais um é sempre mais que dois!




Jairo Cerqueira 



Estou suada,
estou ofegante...
Amei-te ardentemente...
Eu, envergonhada
da minha nudez, com medo
do meu corpo...
Abraçada agora a ti,
ao teu olhar,
à tua alma,
à tua nudez.
Num suspiro lento,
num novo desejo de amar...
Ardentemente, novamente...



Marta



Diálogo Poético - Colaboradores: Ianê Mello( ilustração e poema)/ Machado de Carlos/Jairo Cerqueira / Marta 

11 comentários:

Jairo Cerqueira disse...

"E descobrindo, assim
Tanta loucura
Me embriaguei em ver
Tanta doçura
Te amando antes, durante
E depois
E caí de vez, embriagado
E ao acordar te vi linda
Ao meu lado
É... um mais um é sempre mais que dois!"

Continua pra mim, ahêêê!!!
Bjss

Ianê Mello disse...

Jairo,

já está lá.

Estou gostando de ver...

Lindo poema.

Beijos.

Ianê Mello disse...

Machado,

meu amigo, aí está a postagem.

Lindíssimo seu poema.

Grande beijo.

Lou Albergaria disse...

Uauuuu!!!! Vcs acordaram inspirados hoje, hein?!!!!

Sinto que ontem a noite foi simplesmente soberba de paixão!!!!

Parabéns aos três pelos poemas maravilhosos! Adorei e... Arrepiei!!!!

BJS!!!!!

Maria disse...

Lindíssimo, aproveito para desejar um excelente fim-de-semana.

“A glória da amizade não é a mão estendida, nem o sorriso carinhoso, nem mesmo a delícia da companhia. É a inspiração espiritual que vem quando você descobre que alguém acredita e confia em você.” (Ralph Waldo Emerson)

Bjs do tamanho do infinito
Maria

Marta disse...

Estou suada,
estou ofegante...
Amei-te ardentemente...
Eu, envergonhada
da minha nudez, com medo
do meu corpo...
Abraçada agora a ti,
ao teu olhar,
à tua alma,
à tua nudez.
Num suspiro lento,
num novo desejo de amar..
Ardentemente, novamente...

Beijos e abraços
Marta

Ianê Mello disse...

Lou,

é verdade, a inspiração baixou por aqui com força total...(risos)

Obrigada.

É para arrepiar mesmo... a paixão faz isso.

Grande beijo.

Ianê Mello disse...

Maria,

lindo o pensamento de Ralph Waldo Emerson.

Um excelente domingo.

Muita paz e amor.

Ianê Mello disse...

Marta,

vejo que também se inspirou...rsrsrs

É contagiante.

Vou postá-lo.

Grande beijo.

Almeida Lucius ™/ Ulisses Reis ®/Heleno Vieira de Oliveira disse...

CAda poema mais lindo e bem construido que o outro, fico feliz de pertencer a essa maravilhosa familia e ser honrado em estar aqui, abraços e beijos !

Nalva disse...

Quem dera novamente,pudesse eu provar,
do gosto dos teus lábios ,das tuas mãos a me afagar!
E enlouquecida de desejo,num orgasmo pudesse desabar...
meu corpo que a tempos o teu procura,
na ânsia desse desejo amenizar!
E já sem forças e em paz,
queria eu, o teu corpo acalentar!

Related Posts with Thumbnails