O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




domingo, 30 de maio de 2010

Vontade de Voar





















Sou pássaro
mas partiram minhas asas ao nascer
Tornei-me esse ser estranho
com desejos de voar
mas sem poder.


Ianê Mello



Não cuideis, ó ventos de Eolo, que vossas bochechas
                                               [infladas metem-me medo.
Sou filho de Apolo, neto de Zeus.
Meu sangue é quente como o deus do sol, Hélios,
E tenho a tristeza dos anjos de Dédalo.

Na alma, as imolações antigas,
O passado sempre à frente,
A intrepidez de Prometeu,
A esperança do filho de Laio.

Meu caminho é o horizonte, a verdade, o indefinido.
Carrego no colo o silêncio eterno (a inquietação sublime)
                              [de Harpócrates que, como aquela ninfa,
                                                                 [reverbera em mim.

Por isso escrevo. E não há coisa alguma que podeis fazer.
Portanto, não cuideis, ó ventos de Eolo, que
                         [meteis-me medo: o ar é meu.
O ar, o fogo, a criação de mim.



RODRIGO DELLA SANTINA




Diálogo Poético - Colaboradores: Ianê Mello(imagem e poema), Rodrigo Della Santina









12 comentários:

Vieira Calado disse...

É um desejo que nunca se perde.

às vezes...

consegue-se...

Bjs

Ianê Mello disse...

É verdade,
amigo.

Bjs.

Solange disse...

feche os olhos...e voe!
bjs.Sol

Cris disse...

Ás vezes dá vontade de viver uma vida que não é da gente, fora do nosso lugar...
Boa semana!

A Mina do cara! disse...

ganhei um selo e dediquei a este belo blog.
não sou comentador mas sou leitor. e sei que é merecido este blog.

Rodrigo Della Santina disse...

Gostei do tema, minha cara, e já dei minha contribuição, bem abaixo da sua.
Grande abraço,

Ianê Mello disse...

Obrigada aos amigos e colaboradores.

Grande bj.


Agradeço também "A mina do cara" pelo selo dedicado.

IT disse...

Eu que o diga! se eu não me seguro
começo a alçar vôo.Procuro obedecer o som do meu coração e lá estará eu.
Como estou aqui agora a te visitar.
A propósito não consigo acessar o Poliedro.
A rosa dos ventos indicou que viesse aqui.rs

Abração!

Ianê Mello disse...

It,

que bom que veio visitar-me.
Também não consigo acessá-lo. Não sei o que houve.

Seja bem- vinda.


Abração.

Lou Albergaria disse...

IANÊ, MAIS UMA VEZ NOS EXTASIA COM ESSA CAPACIDADE E TALENTO DE SINTETIZAR EM POUCAS PALAVRAS SENTIMENTOS TÃO PROFUNDOS QUE ARREBATAM A ESSÊNCIA HUMANA...

E O RODRIGO DEIXOU FLUIR O 'HOMERO' DENTRO DELE E CRIOU QUASE UM POEMA ÉPICO.

GOSTEI IMENSAMENTE DOS DOIS POEMAS, MESMO SENDO DE ESTILOS TÃO DIFERENTES, MAS SE ENCONTRAM NO QUE HÁ DE MAIS SAGRADO AO ESPÍRITO HUMANO: O DESEJO DE BUSCAR A SUPERAÇÃO DE SI MESMO E A BUSCA PELA TRANSCENDÊNCIA.

PARABÉNS AOS DOIS POETAS!!!!

GRANDE BEIJO!!!!

Rodrigo Della Santina disse...

Muito obrigado, minha cara Lou, pelas palavras: foram de muita lisonja, especialmente pela comparação com Homero: deveras gratificante.
Grande abraço,

Lou Albergaria disse...

Rodrigo,

Saiba que não foi IRONIA, por favor. Foi uma brincadeira.

REALMENTE GOSTEI DE SEU POEMA... E SUAS IMAGENS ME CARREGARAM PARA A GRÉCIA...

Tomara um dia eu possa constatar pessoalmente as belas imagens trazidas por seus versos....

Desculpe se o chateei de alguma forma!!!

SUPER BEIJO!!!!!

Related Posts with Thumbnails