O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




terça-feira, 4 de maio de 2010

Vento que passa



Vento que passa
Na falsa penumbra
Um olhar
Que espreita
Na noite soturna.


Uma gota de água
Que desliza sozinha
Numa imensidão
De águas profundas.


Solta-se o canto
Abre-se o sol
Liberta-se a luz.
Na ave
Que transporta a luz
O espírito renasce.


Cuidado
A todos aqueles
Que quebram os elos
Com o amor.




Bravo 



O amor...
Que une
Que conforta
Que abriga

Amor que engrandece a alma
Que cura  a ferida
Amor que nos deixa puros
Que nos traz a calma

Amor que cria laços
Que ilumina pontos escuros
Amor que se dá em abraços
Amor que transpõe os muros

Elo que une  os seres
e  nunca deve ser rompido
Acalentando viveres
Trazendo à vida o sentido




 Ianê Mello


Que Luz!



Tu és estrela de luz, cadente...
Refazes a alma, astro, com teu canto;
Encontrei-te nos céus, na hora santa.
— Zeus, abençoa minha estrela cadente!...

— Ei astro, como clareias minha mente!
Quero sentir o teu céu, o teu manto;
Uma estrela, um caminho, hora santa;
Assim, astro, vai vida, tão somente...

Teu céu, teu mar... eis meu suave mundo...
O meu ser segue teu rumo, profundo;
Reitero, astro: — És a real felicidade!

Zeus? Deus? Sei lá qual é o teu mito;
Enfim, vagueio no teu céu... no infinito!...
!... estrela... céu... nossa eternidade!...


Machado de Carlos


Publicado no Recanto das Letras
Código do texto: T1418690


"O amor e o vento
O amar e o tempo
Relógios e sentimentos.
A vida refém do tempo
O amor supera o momento
É barco que vai com o vento
Nos mares do sentimento".



Jairo Cerqueira


Diálogo Poético - Colaboradores: Bravo(desenho e poema), Machado de Carlos , Ianê Mello, Jairo Cerquiera








9 comentários:

tonhOliveira disse...



BRAVO!

Oh not!

Marta disse...

Somos tontos...
Somos os bobos da corte...
Porque amamos por completo...
Divagamos, discursamos, enlaçamos palavras sem nexo....
Porque amamos em pleno, com a alma...
Beijos e abraços
Marta

Jairo Cerqueira disse...

"O amor e o vento
O amar e o tempo
Relógios e sentimentos.
A vida refém do tempo
O amor supera o momento
É barco que vai com o vento
Nos mares do sentimento".
Posta pra mim, Ianê. Ainda estou estagiando em seu blog. rsrs

Rodrigo Della Santina disse...

Gostei deste post! E o desenho, meu caro Bravo, muito bom! Parabéns, a si e a todos!
Grande abraço,

P.S.: Cara Ianê, obrigado pelo abrigo afetuoso que expressou no post anterior!

Ana Tapadas disse...

Post muito bem conseguido!
Gostei muito.
bj

Ianê Mello disse...

Agradeço e parabenizo `a todos os colaboradores pelas belas postagens.

Rodrigo, estou aqui para ajudar.

Grande beijo `a todos.

Cria disse...

Belas postagens por aqui ! Beijos.

Batom e poesias disse...

A falta de tempo, infelizmente não me deixa visitar e participar com a frequência que eu gostaria, Ianê.
Mas Dialogos poéticos é sempre uma casa adorável.
Adorei cada poema dessa postagem, incluíndo a arte da imagem.
Parabéns a todos!
beijão
Rossana

Ianê Mello disse...

Rossana,

eu compreendo querida.
Falta-nos tempo mesmo. Acontece o mesmo comigo.

Obrigada pala presença e comentário.

Beijão.

Related Posts with Thumbnails