O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




sábado, 10 de julho de 2010

A MENINA DAS TRANCINHAS


Este poema foi inspirado por uma menina de no máximo três anos que passou por mim, à hora do almoço, de um desses dias qualquer, em uma rua próxima ao meu trabalho, na região central de Belo Horizonte. O poema escorreu de mim imediatamente ao vislumbrar suas encantadoras trancinhas e seu jeitinho de andar com uma das mãos segurando a cinturinha...


Menininha,

troca uma trancinha por um verso?


- É claro que não, poetinha louca!


Minha trancinha é de verdade

guardada pela inocência

protegida pela esperança,

enquanto seu verso é de mentira

carrega muito mais passado que futuro

até o nunca que jamais aconteceu.

Ele vive na realidade do sonho

naquilo que quase ninguém quer mais
imaginar, nem saber.


Eu não imagino Nada pois eu vivo tudo.


Meu passado de tão pequeno

é mais leve que uma pluma.

E futuro na minha idade

também não pesa

pois nem sequer me pertence.


Não possuir concede liberdade

de Ser, Estar e Existir.


Você, poetinha, está condenada

por seus versos

a viver entre vários Mundos.


Por isso, não se encontra em nenhum deles.


Eu, ao contrário, só tenho a infância como Mundo

Encontro, então, abrigo

aconchego, ternura.


Eu posso tudo!


Só preciso brincar de acreditar

No que você não consegue mais...


É isso que dá querer Saber Tudo!


Aprende, poetinha, com essa menina que hoje te usa:


A gente só deve saber o suficiente

que não nos deixe perder a Fé.


Lou Albergaria

10 comentários:

Angel in the dark disse...

Assim é a inocência de ser na sua mais pura essência!

Beijos
Angel

MentesSueltas disse...

Hola, paso y disfruto tu espacio...
Volvere por aqui, sin dudas.

Te abrazo
MentesSueltas

Sandro Poemas disse...

Muito bom esse texto
essa frase me marcou muito : "A gente só deve saber o suficiente"

Passa no meu Blog...Tem poesias de minha autoria

www.rimasdopreto.blogspot.com

Lou Albergaria disse...

A essência pura da infância sempre me comove muito e dilacera esse "pobre coração vagabundo..."

Beijos a todos! Obrigada pelos comentários!!!

Andei meio afastada, pois estava trabalhando outro blog que criei de conteúdo mais sensual. Aguardo a visita de vocês no http://lobaderayban.blogspot.com/
Será um imenso prazer recebê-los por lá.

Lou Albergaria disse...

Ianê,

Por favor, busque seu selo lá no blog da LOBA. ADORO SEUS BLOGS! Estou lhe oferecendo esse Selo ESTE BLOG AQUECE-ME O CORAÇÃO de coração aberto devido à imensa admiração que tenho por você e seus poemas.

BEIJOS!!!

Lou Albergaria disse...

Em relação a esse poema, gostaria de esclarecer que eu não me coloco na condição de que SEI MUITO e por isso perdi a FÉ. Ao contrário: Eu sei pouco, tenho plena consciência disso e então ainda mantenho a MINHA FÉ, sobretudo no ser humano e em mim mesma.

Usei esse verso por conta dos grandes filósofos da humanidade que quase todos eram agnósticos e os filósofos contemporâneos tendem a ser agnósticos e não acreditar na espiritualidade. Mas eu não estou nessa "Tropa de Elite" dos Grandes Pensadores, é claro que não.

Mas lendo o poema, parece que eu me intitulo como algúem que SABE DEMAIS e por isso perdeu sua FÉ.

Mas, não. Quem SABE DEMAIS, em minha modestíssima opinião, são AS CRIANÇAS com toda sua pureza e intensidade.

UM BEIJO GRANDE A TODOS!!! Não gostaria que ficassem com uma má impressão ao meu respeito. Quer dizer, ainda maior.

Lu

Lilian disse...

além da inoc~encia da pureza, há a reflexão do corte dos excesso, devemos carregar somente o necessário... eis um belo ensinamento chinês, que coincidentemente está no inicio do blog com o texto "O Equilibrio da vida"

Ganhaste mais uma seguidora.


Abraços

Lilian Gonçalves

http://liliangoncalves.blogspot.com

Lou Albergaria disse...

Lilian,

Não havia pensado por esse aspecto. Que interessante! É verdade...saber apenas o suficiente nos livra do excesso que muitas vezes é absolutamente desnecessário...

Origada por essa leitura que ampliou a minha visão sobre o que eu mesma escrevi.
É nessas horas que vejo o quanto UMBERTO ECO está certíssimo em seu maravilhoso livro OBRA ABERTA.

Beijos!!!!

Lilian disse...

Lou obrigada pela visita, a essencia dos poemas é a visão de cada um.. é muito bom, pensamos algo, e outros dão outra margem à nossa propria imaginação favorecendo nosso crescimento, vislumbrar o que não conseguiamos, quem sabe é isso que se chama ajuda?
Eu há cinco anos faço tratamento de transtorno bipolar, ja tenho um livro tecnico sobre politicas de saude emntal e agora tento editar um sobre o lidar, que~são vários textos, contos que fiz com a tematica do enfrentamento da doença, que isso tem me custado muito, me levado ao medo de enfrentar, nãoa doença que aceitei, mas o mundo cruel e excluidor, pelo menos na inha área da saúde.

Lou Albergaria disse...

Lilian,

Admiro muito a sua coragem de expor suas fragilidades dessa forma. Você é verdadeiramente um ser humano muito raro e seu blog apaixonante.

Deixo até essa dica aos amigos do DIÁLOGOS POÉTICOS que visitem o blog dessa garota, pois é muito bem escrito e ela aborda temáticas muito envolventes de nosso louco cotidiano contemporâneo.

Tornei-me fã dessa garota! Ela é um exemplo de vida e de conduta!

Por isso estou deixando o recado aqui; pois geralmente gosto de ir ao blog da pessoa postar recados. Mas como este é um blog interativo, então aproveito a oportunidade para deixar minhas impressões sobre a Lilian.

BEIJOS A TODOS!!!!

Related Posts with Thumbnails