O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




segunda-feira, 26 de julho de 2010

Anjo Negro



Nem luz, nem escuridão
Apenas uma sombra que jaz em minha vida
como um fantasma a assombrar-me
Um dia foste humano, de carne e osso
Hoje não passas de um espectro
vivendo no lado escuro e sombrio
Busca esconder-se no vazio da solidão....


Anjo negro de um só dia...
luz que escapa entre teus dedos
negra... mas ilumina teu sangue...
vermelho em sintonia...
sempre que elevo o olhar
...fitas o túnel de minha alma
que absorve tua ilusão...

E nessas horas somos um só
Alimentando a ilusão de comunhão
Mas sou luz e tu és escuridão...
Minha alma não podes penetrar
com a frieza do teu olhar
As trevas habitas, negro anjo
Não precisas de luz para sobreviver
Minha imagem te ofusca com meu brilho
E ficas cego frente a luz que ilumina as trevas

de meus sentidos apurados
me guiam na ausência de tua cor...
meu olhar de gelo se derrete
em lágrimas azuis que reflectem
o mar plano de minha vida
uma azia de sentimentos
silêncios são meus lamentos
em que descreves tuas certezas
minhas dúvidas divinas...


Oh, meu amor não vês
que o negro da escuridão me assusta
e que dela fujo,não de ti
Teu medo é maior que teu desejo
Ao sentir a frieza de teu olhar se derreter
e com paixão e calor querer-me tanto
Tua vida na escuridão pode ter fim
Juntando-se a mim verás o sol
e teus olhos se acostumarão a beleza da luz
Não te isoles em teu silêncio do sepulcro
enquanto minha voz grita teu nome:
" Dark Angel"


em várias linguas predilectas...
meu peito repleto
de sentimentos de babel
de medos e desejos
delineados no papel...
tua poesia apaga minha sombra
minha prosa
te escurece na penumbra
um encontro liminar
de cores e negras energias
ficarei preso nesse limbo
mas promete-me...
que durante a noite
de mão dada
num reencontro saudosista
ocasionalmente tocaremos
na escuridão
que agora é tua...






Ianê Mello/ JC Patrão


Diálogo Poético a duas mãos -Colaboradores: IanêMello( poema e imagem 1) e J.C.Patrão( poema  e imagem 2)

2 comentários:

Pistoleiro Corvo disse...

A luz traz a escuridão
E a escuridão completa o ciclo de paixão.

Belíssima obra!

abraços!

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Um poema sensacional, provocador, retratando a luta entre a luz e a escuridão, entre o bem e o mal Tive até medo desse anjo negro. O que consola é que com uma simples vela acesa , a gente derrota toda a escuridão. A imagem também é sensacional. Parabéns

Related Posts with Thumbnails