O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




sexta-feira, 1 de julho de 2011

Itaquera, me espera



Itaquera
Me espera
Que domingo
Eu vou


Podes crer:
É certeza


Tenho
Encontro marcado
Com
José Operário


Compromisso
Firmado:
Maluco Beleza
( Na rua
Murmúrios da Tarde )
E
Parque do Carmo


E quero
Comprar
Agasalho
Na feira


Ato contínuo
Degustar
Um pastel
De primeira
( Vinagrete:
Repolho
Cebola
Tomate-cereja )


Mais tarde
Quem sabe
No Sesc
Um show
Um passeio
No shopping


Caminhar
Pelo beco
Margear
Jacu-Pêssego


Contemplar
O teu verde:
Adoro ver-te


( Post-scriptum:
Por que não
Ainda
Um sarau? )



ZÉLIA GUARDIANO


Espera,
que o pastel assa
na inocência
a maldade

Eu sopro
o vinagrete roxo
que me manda pro Alegrete

queimo os lábios
esverdeados
no enterro

do aterro,
não observo
mais nada

Sorria,
estamos sendo filmados...

É hora da xepa!

Vai devagar, Moleque,
antes que tu engasgue...

Lou Albergaria

12 comentários:

Ianê Mello disse...

Olá, amiga Zelia, que prazer te ver de novo por aqui com seu belo poema.
Aproveite bem sua viagem e nos traga uma bolsa recheada de novos poemas.

Namastê!

Grande beijo.

Rabisco disse...

Também quero ir!
=)
Bela forma de anunciar uma viagem em forma de poema!

Novo blogue em:

http://rabiscosincertossaltoemceuaberto.blogspot.com/

Beijinhos

Ianê Mello disse...

Olá, Rabisco, concordo com você. A amiga Zelia é especial!
Quem sabe ela te convida...rsrsrs

Vou lá te visitar e quero te convidar a conhecer meus outros blogs, que estão na lateral da página.


Beijinhos.

Marta disse...

Viajar, sonhar, usufruir....
Com o Sol, a brisa....
Fechar os olhos e estar algures, longe do Mundo, mesmo que os pés estejam bem assentes na terra...

Bom viagem, Zélia...
Ausente por doença de meu Pai - felizmente recuperou...
Beijos e abraços
Marta

Luiza Maciel Nogueira disse...

deu água na boca Zélia, esse pastel de feira hmm

beijos

MIRZE disse...

Seu poema, um encanto!

Parabéns, Zélia!

Beijos

Mirze

Marcelino disse...

A leveza da viagem ou de sua suposição, desejo, que seja, deixa leve também o poetar desses "conversadores" desta página.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Ô vida ruim! Aproveita bem. Beijos.

Lou Albergaria disse...

Parabéns, Zélia, pelo inusitado poema!

Inspirou-me até por demais. Saí completamente do meu estilo, mas espero não ter feito muito feio.

Obrigada, pelo belo poema e pela oportunidade de me arriscar!

Beijão!

Tenham todos um maravilhoso final de semana!!!

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Ianê!
Você, sempre tão gentil, tão acolhedora...
Beijos, minha querida.

Ianê Mello disse...

OBRIGADA A TODOS PELA PRESENÇA. VENHAM SEMPRE.

BJS.

Ianê Mello disse...

Lou,

que lindo diálogo coma Zelia!
Amei...

Bjs.

Related Posts with Thumbnails