O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




sábado, 11 de dezembro de 2010

Vozes Do Mais Além



Vozes do Mais Além


Ícone li teu olhar dizendo: — imagine!...
Na mágica ouço, feliz a tua canção,
com o tom de um alaúde em pleno verão
da Galáxia com as águas; um afã íngreme!


Na imensidão li teu nome no Magazine!
Sorvi todo o néctar da nossa união...
Guardo no escrínio; perfume da tua mão,
Tenho relíquias grafadas no popeline.


Senti eficácia dos teus lábios de carmins
Tocaste o alaúde que me deixou assim!...
Com o lápis-tinta escrevi ágil deslize...


Imóvel!... fiquei com a cor de um floral;
dancei qual zíngaro marcado no vitral...
Nova ênfase!... Ouvi tua voz: — Realize!...


Machado de Carlos








A menina estava triste.
Mas interiormente havia sonhos
e sonhos de uma garota triste.
Um dia o coração encontrou uma pedra preciosa.
Era o som da vida que eliminara a sua tristeza.
Descobriu a força do amor!


Machado de Carlos

4 comentários:

Ianê Mello disse...

Olá, amigo.
Fico feliz com sua participação.
Lindo soneto!

Beijos.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Muito bons os dois poemas amigo. A magia, o mistério do primeiro e a delicadeza do segundo, da menina que a encontra a joia preciosa do amor. Um abração

Camila Lima disse...

Lindas palavras, adorei! Abraço!

Carla Oliveira disse...

Adoro poesia!Já sou leitora do Diálogos Poéticos.

Parábens pelos lindos textos. E obrigada por visitar a Estrambólica Arte.

Abração,
Carla

Related Posts with Thumbnails