O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Poema em minha homenagem




Brincando em campo de rosas
Uma rosa de graça infinda
Motivou estas glosas
Que eu queria primorosas
Para a fazerem mais linda

E no vermelho brilhante
Que enfeita esse jardim
Há um coração palpitante
Que me diz a cada instante:
-Como eu sou feliz assim !!!

E tem uma graça infinda
Esse bailado gentil
Que eu gostava de poder
Na realidade ver
Muitas vezes…mais de mil !!!

Para a Ianê, com a minha gratidão e imensa amizade.

Joaquim Vale Cruz

3 comentários:

Malu disse...

As rosas sempre são as melhores companhias, sem contar a graça do seu deliciosos perfume...
Um abraço

Valquíria Oliveira Calado disse...

Amiga, você merece essa homenagem, só vc pode encher um campo com poesias de emoções vermelhas, beijos e continue...

Beto Palaio disse...

Lindo poema, Joaquim...

Esta musa é mesmo inspiradora...

Related Posts with Thumbnails