O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




sábado, 18 de dezembro de 2010

DO MUNDO APARTADA

                                                           Foto de Toni Frissell


Submersa...
a água a envolver meu corpo
Ainda respiro
pois mantenho a cabeça fora d'água,
mas até quando?
Uma parte de mim
vive e pulsa
sangue quente correndo nas veias.
A outra parte jaz fria
gélida como essa água.
Não, aqui não é
o meu lugar,
bem sei,
desde que nasci.
Mas aonde é o meu lugar,
em que mundo estranho
eu habitaria
se é esse que conheço?
A água me faz bem
em sua calmaria,
quando serena me permite
deitar-me sobre ela...
flutuar...
Mas sou um ser da terra
e sobre dois pés me sustento
Respiro por pulmões,
tenho pelos a recobrir minha pele
Sou humana, não sou peixe,
no mar não poderia viver,
não conseguiria respirar.
Peixe é peixe,
aquático por natureza.
Seu corpo recoberto por escamas
e no lugar de pulmões, suas guelras.
Sempre de olhos bem abertos.
Bicho estranho, não fecha
os olhos nem para dormir.
Eu, ao contrário, quando durmo,
fecho bem os olhos
e sonho, sonho, sonho...
sonhos surreais de que
nem sempre consigo
me recordar.

Ianê Mello


Submerso
em encontros
E nos desencontros
...Que vou sentindo
Fora da água
Sem qualquer mágoa
Pois é na terra
que vou fluindo…


Antes de algo ser
E de nascer
O meu viver
Esteve submerso
Ou talvez imerso
No materno líquido
antes erótico
Depois amniótico
E dali nasci…

Por isso anfíbio
E nesse alívio
De poder estar
Na Terra ou no Mar
Sem soçobrar…


Mas sobre os peixes
tenho a vantagem
Por vezes miragem
De poder sonhar
E aí me encontrar
Naquilo que penso
Mesmo sem consenso

Realizar…

Joaquim Vale Cruz

12 comentários:

Valquíria Oliveira Calado disse...

Olá, vim deixar um carinho de amiga, com abraços de paz, beijos no teu coração.♥

Olavo Bilac

Natal


Jesus nasceu. Na abóbada infinita
Soam cânticos vivos de alegria;
E toda a vida universal palpita
Dentro daquela pobre estrebaria...

Não houve sedas, nem cetins, nem rendas
No berço humilde em que nasceu Jesus...
Mas os pobres trouxeram oferendas
Para quem tinha de morrer na cruz.

Sobre a palha, risonho, e iluminado
Pelo luar dos olhos de Maria,
Vede o Menino-Deus, que está cercado
Dos animais da pobre estrebaria.

Não nasceu entre pompas reluzentes;
Na humildade e na paz deste lugar,
Assim que abriu os olhos inocentes
Foi para os pobres seu primeiro olhar.

No entanto, os reis da terra, pecadores,
Seguindo a estrela que ao presepe os guia,
Vem cobrir de perfumes e de flores
O chão daquela pobre estrebaria.

Sobem hinos de amor ao céu profundo;
Homens, Jesus nasceu! Natal! Natal!
Sobre esta palha está quem salva o mundo,
Quem ama os fracos, quem perdoa o mal,

Natal! Natal! Em toda a natureza
Há sorrisos e cantos, neste dia...
Salve Deus da humildade e da pobreza
Nascido numa pobre estrebaria.

FELIZ NATAL!

Paulo Francisco disse...

Um dilema!

Zélia Guardiano disse...

Belíssimo, querida Ianê!
A atração das águas...
Adorei o texto e a ilustração maravilhosa, tão pertinente.
Grande abraço, amiga, grande poeta!

Jane C.Z. disse...

MINICONTO - 3

A bolsa de Virgínia guardava todas as embalagens de bombons que ganhara de Rui, menos aquela fatídica.

..........

Bjs, querida!! Obrigada pelo suporte!

Beatriz disse...

Poxa, que outra palavra, senão BELO!
Adorei conhecer!
Beijos
Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

Ianê Mello disse...

Valquiria, agradeço pelo carinho especial e pelo belo poema.

Um belo natal e que o novo ano seja de muitas alegrias.
Bjs.

Ianê Mello disse...

Paulo,
agradeço sua presença e lhe desejo um natal muito feliz, com muitas alegrias no decorrer do novo ano.

Abraço.

Ianê Mello disse...

Querida Zelia, fico feliz em receber sua visita, sempre tão carinhosa.

Um natal muito feliz e que o novo ano seja repleto em realizações e alegrias.

Grande beijo.

Ianê Mello disse...

Jane,

obrigada pela visita.
Beijinhos.

Ianê Mello disse...

Fico feliz por isso, Bia.
Irei conhecer o seu.

Bom natal e muitas alegrias no novo ano.

Beijos.

Cria disse...

O teu espaço é lindo demais, tem preciosidades por aqui ! Parabéns, beijos, bom domingo.

Ianê Mello disse...

Obrigada, amiga Cria, que já me acompanha a algum tempo.
Esteja sempre por aqui.

Um feliz natal e que o novo ano possa lhe reservar gratas surpresa e muita paz.
Grande beijo.

Related Posts with Thumbnails