O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




sábado, 4 de dezembro de 2010

UM ALGO NO PASSADO


                Pintura de Frida Kahlo


Isto aconteceu ontem
Quando desejei encontrar
Algo vindo do anteontem
Que estivera a cavoucar
Acolá do trasanteontem
Algo assim bem guardado

No baú da memória
ou no livro do esquecimento
algo assim que no momento
não quisera ser lembrado
mas que ficou bem resguardado
como um tesouro precioso

Estava oculto no passado
Aquilo não encontrado
Para nunca mais ninguém
Saber o que foi guardado
Nem sequer imaginar
Deste algo nunca exposto

E por ser assim tão escondido
esse contido segredo
jamais por alguém imaginado
talvez nem mesmo tenha existido
mas apenas sido sonhado

Um momento de busca
Por esse algo descomunal
Um apanhado que houvera
De uma inteira primavera
Ser oculta num singular
Ramalhete de rosas

Rosas cor de carmim
ofertadas por algum amor
que parecem ainda exalar
perfume tão singular
de suas pétalas já ressequidas
pelo tempo envelhecidas.





Ianê Mello e Beto Palaio

3 comentários:

Silenciosamente ouvindo... disse...

Acho muito interessante estes blogues colectivos.Significa
que as pessoas estão dispostas
a colaborar no seu saber umas
com as outras.
Foi um prazer estar aqui.
Beijinho/Irene

Ianê Mello disse...

Que bom que aprecia a proposta.
Obrigada.

Bjs.

Analuka disse...

Colocarei um link lá no meu blog, ok? Beijinhos pintados.

Related Posts with Thumbnails