O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




sábado, 5 de junho de 2010

Diagnóstico




















Parei por aí a pensar
tantos dias estive fora do ar,
que agora simplesmente tanto faz.
se eu subo,o bom é que não desço
vago por lugares estranhos
lugares etéreos,luzes percorrem os corpos
mulheres homens visualizei uns três sexos.
ainda cansado busco me aquecer em seu seio,
delicada me abriga,busca me convencer do contrário.
vago agora dentre amigos
estranhos similares de minha gene
cada pedacinho foi traçado , num mapa
que surge sem explicação.
Ponto de interrogação?
meus olhos surgem logo ali
perguntando da emoção
grande vilã dor de repente se mostra assim
depois do prazer,e por um instante posso contemplar
milhares assim meio ofuscados pela dor do amor.


Mateus Luciano





 Diálogos Poéticos - Colaboradores: Mateus Luciano

4 comentários:

Eutímicas disse...

Lindo!!!!

:-)

Ronaldo Brito disse...

Gostei...

Quando acordo assim, deixo a rua me levar... já dizia uma canção...

Blog muito bom.

Ganhou um leitor.

Abraços!

Marta disse...

Não sei porque me sinto assim...
"Morrer de amor???" Como é possível morrer de amor??? Perguntava e ria....
Agora...arrependo-me....
Esta angústia gelada, esta solidão profunda...
E só grito: Porquê???

Beijos e abraços
Marta

Otário disse...

gostei do texto de mateus luciano.
boa semana!

Related Posts with Thumbnails