O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




sábado, 20 de agosto de 2011

PROJETO REVIGORAR - GERAÇÂO BEATNIK



PROJETO REVIGORAR - GERAÇÃO BEAT

Olá, amigos, começa hoje o Projeto Revigorar.
O artigo que utilizaremos para o início desse projeto será o nº1 que fala sobre A Geração Beat. Basta se dirigirem a barra lateral direita em documentos e clicarem no link .
Boa inspiração!




MAN STANDING ON THE ROAD ( à Jack Kerouac )

Liberdade era teu nome
sem estrutura e sem amargura escrevias em profusão
mãos e almas livres
percorriam toda a estrada route 66
liberdade afinada te levou a perdição
não a dos outros
mas a tua própria que não aguentou a curtição.
Ícone da geração "beats", sim,a mesma que está
até hoje em nós
foi alvo de muitos xingamentos, mas em nem um
momento esmoreceu
muito pelo contrário, envolveu em movimento libertário
todo o povo contrário, preso e enxadrezado
na sua própria podridão.

Giselle Serejo




Route 66 ( à Geração Beat)

On the road
cruzando o país
"a estrada é a vida"
A liberdade de ir e vir
desvendar caminhos
em busca de un sentido
de uma nova forma de ver
e entender a vida
nessa vida marginal
contra todas as convenções
fugindo aos artificiais padrões
vamos para longe do american way
em busca de um novo caminho
na velocidade do Sputnick
ao som do puro Jazz nos bares
na batida acelerada do bep-bop
ao compasso do nosso coração
e nos pobres apartamentos
dos subúrbios de New York
vamos descobrir a verdadeira américa
podem nos chamar de Geração Perdida,
de marginais e loucos subversivos
não importa...
seremos um marco na história
um impulso para a mudança
um chute na acomodação
nosso uivo será ouvido em toda a américa.

Ianê Mello




PRA SER BEAT, NÃO TEM DATA MARCADA NÃO. E, SEM PADRÕES, FAZ FAVOR....

Dividir a mesma cela com Mike Tyson, dar-lhe um soco no meio da fuça e dizer: "Quem manda nessa porra agora, sou eu , Niger, e vê se não ronca". Esse é mais ou menos o espírito de uma geração que não gostava de ser rotulada, como Beat, ou como Chocolate Bis. Podia ser óbvio falar aqui de On the road, Ginsberg, Carl Solomon, Jack London, San Francisco, onde nasceu o movimento, blá,blá, blá. Não me interssa. Os caras, homens ou mulheres não eram malditos ou levavam uma vida de merda. Isso é pra enganar os trouxas. Tem Beat e sempre teve e terá. Mas é que pouca gente tem faro pra diferenciar a coragem de Galileu da covardia de Kepler.Covardes não brincam com fogo. Assim como os falsos pudicos(as) que fazem coisas do outro mundo na cama, cultivam abóboras na cabeça, ao invés de discernimento para entender o que está um pouco mais adiante de seu tempo. Vanguarda, não. É compreender, que no mundo nem só de margarina Diet, vivem as prateleiras. Palavrão ou ter coragem de dar a cara à tapa, é pra acordar gente que navega em águas irritantemente calmas. Pode vomitar em mim, meu amor. Eu lavo a camisa nova com detergente. Se você for atraente, te digo todas as mentiras do mundo, só pra tirar tua calcinha. Mas se for uma débil mental, te dou um tapa com soco inglês, pra ver se teus neurônios mudam de lugar. Há muito mais além de uma vivência, seja desregrada ou saudável, do que rimar amor com dor e/ou coração com paixão. Teria muito o que dizer, mas essa geração que vive como ácaros te cercando, ainda que ce seja písica por higiene, vai custar a entender. E eu ou ou Kerouak, ou o pipoqueiro da tua esquina, não respeitamos regras e tempos. Se o sábado acabou , se a sexta acabou, paciência. Quem não tolerou durante a semana, não preencherá o vazio de uma vida sem sentido em qualquer minuto, de qualquer hora , de qualquer semana, de qualquer época TÔ saíndo , porquê quem fica horas nessa joça, talvez, digo talvez, tenha de repensar a vida que não tem....

Eduardo Minc




BESOUROS VIAJANTES

Viajantes sem medo
Momentos de insanidade
Assombros do mundo que nos inspira
Pés descalços
Calças largas
Tudo sobrenatural
Diversão intima sem medo
Guerra
Nudez
Críticas
Silêncio
Em um ambiente transcendental
Atravessando fronteiras
Flutuar nas nuvens
Beijar corações
É ser surreal
Percorrendo cidades
Busca constante...
Expressão coloquial
Brincar com as palavras
Causando espanto
Pausas sem vírgulas
Metamorfose de palavras
Usando duplo sentido
Ouvir Bye Bye Baby
Bob Dylan
Chico Buarque
Tom Jobim
Ter uma identidade própria
Fazendo caminhos inversos
Se jogar no mundo assim!

Jana Valentina



TRECHO DE "A BOMBA" DE GREGORY CORSO

....Bomb mark infinity a sudden furnace
Bomba o toque infinito do súbito forno
spread thy multitudinous encompassed Sweep
A propagar sua multiempenhada Varredura global
set forth awful agenda
Fixando a terrível agenda
Carrion stars charnel planets carcass elements
Carniça de estrelas Planetas apodrecidos Elementos carcomidos
and yet knowing Homer with a step of grace
Mesmo assim lembrando Homero com toque de graça
Corpse the universe tee-hee finger-in-the-mouth hop
Cadáver, o universo Pinça O lúpulo com o dedo na boca
over its long long dead Nor
Sobre seu longo longo estupor
From thy nimbled matted spastic eye
De seu embaçado fraco e espásmico olho
exhaust deluges of celestial ghouls
Delúvio exaustor dos zumbis siderais.....

O POEMA TOTAL AQUI:

Beto Palaio




Crédito de imagem: Google.
Na primeira foto Hal Chase, Jack Kerouac, Allen Ginsberg e William Buroughs.

Um comentário:

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog do São. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs

Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Related Posts with Thumbnails