O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Rubi Azul


























Hoje...
Adormeci bem disposto
com os olhos cansados
pelo sol nublado
reflexo azulado na estrada
esperei apenas um momento
e colecionei todas as jóias
da madrugada...

Quando despertei

a manhã me parecia mais bela
o sol brilhava no horizonte
os sonhos povoavam meus pensamentos
como raios de sol iluminados
espreguicei-me gostosamente
e levantei-me com um sorriso no rosto

a minha timidez espreguiçou-se

o meu peito brilhou
enquanto sustinha a respiração
nos ouvidos
o requiem dos sonhos
na face...
a calmaria da floresta...

Tudo era paz e luz

parecia o Paraíso
as flores mais coloridas
o céu mais azul
o sol mais brilhante
Finalmente eu me encontrara
Agora, a vida de novo me sorria

Hoje optei por vislumbrar

a escuridão no horizonte
como mesclado de tuas pinturas
em mim apenas rubis e violetas
que suponho serem mais belos
junto à tua pele

A escuridão te fascina

por ela sendo atraído
como fora um imã
sendo eu clara como a lua
tua escuridão iluminarei
trazendo-te de volta a Luz.




Jose Carlos Patrão/ Ianê Mello

11 comentários:

Lara Amaral disse...

Lindo poema! =)

Beijos.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Um poema de asttral, otimista. Brilhante como um rubi.Um abraço e parabéns

Luciana Marinho disse...

quando a manhã se estende para fora de nós... abraço!

Solange disse...

gosto do teu jeito de escrever..rs
bjs.Sol

Zélia Guardiano disse...

Belíssimo poema!
Versos irrepreensíveis!
Gostei demais...
Abraços

Graça Pereira disse...

"Colecionei todas as jóias da madrugada"...depois dos sonhos a paleta de cores fica mais rica ...e a vida tambem.
Belissimo este poema!
beijo e bom fds
Graça

Beto Palaio disse...

Pouco a pouco a luz se esvai para depois retornar. Como uma pedra preciosa quando gira num raio de sol.

Insana disse...

Lindo poema.
falar do azul é buscar a paz e ter a saude.

bjs
Isana

Ianê Mello disse...

Obrigada à todos os amigos pela visita e comentários.

Grande beijo.

Ângelo disse...

Muito bonita a sua estrutura poética.

Adorei

Ianê Mello disse...

Fico feliz que tenham gostado.

Agradeço a visita e os comentários.

Bjs.

Related Posts with Thumbnails