O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Caos




























Joio e trigo
Vicejam
E se confundem
Na lavra
De minh'alma

À espreita
Aguardo
Momento
Apropriado
Para
Separá-los

E
Quando chega
A hora
Ai
Que deixo
A erva
Daninha
E jogo
O trigo
Fora




Zélia Guardiano



Por tantas vezes
Desejei tudo que via
E algumas horas
Me frustrei como infante.
De nada vale
O que digo nesse instante
Se o meu agora
Prende-se ao imaginário
Querem acabar
Com essa dor angustiante?
_Dêem-me o supérfluo
E eu dispenso o necessário.
Jairo Cerqueira

12 comentários:

Ianê Mello disse...

Que maravilha poética, amiga!
Estava com saudades de você e de seus poemas.

É... tem vezes que acabmos jogando o trigo fora....

Bjs.

Marta disse...

Sinto-me desterrada no caos...
Corro por entre o trigo....
Cruzo com as ervas daninhas e repugna-me o seu olhar velhaco...
Continuo a correr....
O trigo vai morrendo...
Porque o tempo morre também...

Lindo o poema da Zélia

Beijos e abraços
Marta

Ianê Mello disse...

Lindo, com certeza.

Bjs.

Pólen Radioativo disse...

Zélia, linda...

Que coisa boa foi ter cruzado contigo, com teus escritos...
Alegria grande poder te ler, viu!

Beijão!!!

ღPat.ღ disse...

As vezes precisamos manter um pouco do joio...

Minha linda, saudades de lê-la... um deleite para meu aprendizado.

Um beijo em teu coração com amizade e admiração.

Jairo Cerqueira disse...

Por tantas vezes
Desejei tudo que via
E algumas horas
Me frustrei como infante.
De nada vale
O que digo nesse instante
Se o meu agora
Prende-se ao imaginário
Querem acabar
Com essa dor angustiante?
_Dêm-me o supérfluo
E eu dispenso o necessário.

Um beijo, Zélia. Maravilha de texto.
Ianê, bom final semana.
Bjs.

Ianê Mello disse...

Jairo, obrigada pelo carinho.
Postarei o seu junto ao dela.

Grande beijo e apareça para dialogar.

Zélia Guardiano disse...

Ianê querida
Grata pelas palavras tão amáveis!
É um prazer enorme escrever aqui...
Beijo

Zélia Guardiano disse...

Marta querida
Grata pela visita e pelo comentário, este sim, texto belíssimo!
Grande abraço, amiga!

Zélia Guardiano disse...

Oh, Pólen Radioativo
Também adorei o fato de nos havermos encontrado!
Grata pelas palavras tão amáveis!!!
Beijo,minha querida!

Zélia Guardiano disse...

Obrigada, Pat querida!
Mil vezes obrigada!
Você é muito, mas muito gentil...
Enorme abraço e beijinhos

Zélia Guardiano disse...

Que belo poema nos deixa de presente, Jairo querido!
Muito grata por suas palavras de incentivo...
Forte abraço!!!

Related Posts with Thumbnails