O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




sábado, 22 de setembro de 2012

Luz e sombra




Frenéticas, opostas, se entrelaçam
A luz e a escuridão num só recinto...
Ao mesmo tempo acolhem e rechaçam
Os pudores que vão lhes consumindo...

RODRIGO DELLA SANTINA

4 comentários:

Nádia Santos disse...

Hum... belas e sábias palavras! Vim te desejar uma linda semana querido. Um bjão poético pra ti!

Paulo Knop disse...

Lindo o quadro luz e sombra. De quem é?

Nádia Santos disse...

Gostaria que visitasse meu blog e lesse o sonetos: Luz, escuridão e fantasias, que escrevi inspirado nesta sua postagem, espero que goste. Bjus. poesiasesonetos.blogspot.com.br

Marina Fligueira disse...

Hola, muy buena reflexión, es verdad, la avaricia destruye y mucho. Pero hay tanto de eso... Y para ser feliz debemos conformarnos con lo que tenemos con lo que somos.

Ha sido un placer. Te dejo un saludo muy cordial.

Related Posts with Thumbnails