O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




domingo, 22 de janeiro de 2012

Talvez



Talvez eu queira tua presença,
Talvez tua dor me faça bem,
Talvez eu leia no teu rosto
Aquilo que eu ainda não sei.

Talvez eu veja a tua alegria,
Talvez tua solidão eu veja.
Seja o que for não pode ser
Pior do que minha tristeza.

Talvez eu queira, assim, teu beijo,
Talvez, que me dês cabo à vida...
Perdão ― se sou indelicado,
Perdão ― se és para mim bonita.

RODRIGO DELLA SANTINA

4 comentários:

Flavio disse...

Nunca vamos entender os nossos sentimentos, muito menos o sentimento alheio.

Abraços.

Flavio Santos

Jeanne Geyer disse...

Poesia e imagem em perfeita harmonia, adorei! Beijos :)

Everson Russo disse...

Muitas vezes nos sentimos assim, meio que perdidos pelo talvez...beijos de boa semana pra ti amiga.

Everson Russo disse...

Um segunda feira repleta de paz pra ti amiga...beijos.

Related Posts with Thumbnails