O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Diálogo Poético: Ianê Mello e Joaquim Vale Cruz





PORTA FECHADA



Eu grito
grito para as paredes
que não respondem
grito para ouvidos
que são surdos...


entre quatro paredes
aprisionada
sem janela para respirar
e uma porta fechada
um corpo fechado
na dor de ser


grito...
um grito sentido
um grito catártico
um grito de dor
um urro animalesco


mas a porta fechada
não se abre
...
meu grito não será ouvido


longe de tudo
longe de todos
tão longe que nem sei
aonde eu estou
longe até de mim mesma
do que em mim reconhecia
nisto em que me tornei


- SOCORROOO!!!!!!!!!!!!
Preciso que me escutem!


não, ninguém pode escutar
todos estão muito longe
todos estão alheios
dentro de si mesmos
... encimesmados


Grito, grito, grito...
até calar minha própria voz
que vem de dentro
até gastar as palavras...


Grito até perder a voz


mas todos estão tão longe
você está tão distante
sequer me vê
tampouco me ouve

mas grito mesmo assim
o que me resta
além do grito?


essa angústia no peito
essa dor que me consome
essa vida que não me vale?


Porque continuar a luta
porque acreditar
em que acreditar
em quem?

Meu grito ecoa
grita dentro de mim
reverbera em meu corpo
ensurdece a mim mesma
mas em vão...

...


ninguém escuta...


meu grito se vai
no vento
em parte fora
noutra parte dentro
em mim

são palavras vazias
que se perdem
no silêncio
que me devora

...


me encolho num canto
entre quatro paredes
sem janela para respirar
e uma porta que permanece fechada


uma lágrima escorre
sobre minha face
sinto seu gosto
em minha boca entreaberta

...


me calo.


Ianê Mello


Ouço lá longe o teu grito
De tanto horror e aflito
A soar como um clamor
Que tenho pena de ti
E até por isso senti
Tal como tu tanta dor

Mas nessa angustia perdida
Dolorosa e tão sofrida
Há uma réstea de esperança
E podes crer que longe embora
Rezo por ti toda a hora
Uma prece que não cansa

E essa lágrima que escorre
E pela tua face corre
Como uma estrela da tarde
Vai dar paz ao coração
E embalar-te nessa emoção
Que no teu peito ainda arde



Joaquim Vale Cruz





* Crédito de Imagem: Fotografia de Pavel Mirchuk







4 comentários:

Graça Pereira disse...

Por vezes, o silêncio é mais ouvido...porquê? Ignoro! Talvez porque tenha mais impacto.
Um ano de 2012 com tudo o que o teu coração desejar.
Beijo.
Graça

Amor feito Poesia disse...

Signifique.
Deixe na vida
alguma coisa terna.
Eterna.

Patty Vicensotti

Beijos perfumados e Bom dia! M@ria

Evanir disse...

Eu só tenho a agradecer por você existir em minha vida
e compartilhar comigo sua sincera amizade.
Te agradeço por essa aliança tão linda num laço chamado amizade.
Eu te prometo fazer tudo para continuar merecendo essa dadiva divina.
Te prometo dividir contigo todo tempo
que me for possivel.
Nem vou falar que Deus te abençoe,
pois voce já é abençoada e iluminada em todos os sentidos.
Deus abençoe por cada visita ...
Um Final De Semana Na Paz E Na Luz.
Evanir...

AFRICA EM POESIA disse...

Amiga saudades. e poesia

........................


vim deixar um beijinho.

E dizer que sexta feira 13 ou 14 é a mesma coisa.
O importante é sermos nós.
E fazermos o que gostamos e sentirmos que fazemos o nosso melhor.
Eu sou prova de isso mesmo.
muita gente com a minha saúde estava a morrer e a tentar piedade. Eu gosto de ser forte.Eu gosto de lutar.
Depois gosto muito dos meus amigos e da minha família.

Depois sinto a tristeza de andar por aqui..
E sentir que alguém me odeia...

tenho uma pessoa que entra no blog como anónimo(A) e sempre que lanço um livro ou faço uma coisa bem feita entra e insulta-me gratuitamente com o pior que pode haver.Desta vez até me acusa deste Pais estar mal por minha causa...

tenho enviado o mail a algumas pessoas e não querem acreditar no que lêem.

Para mim não faz diferença, se por ele(a) passar um acidente que fique numa cadeira de rodas e a seguir um cancro.. espero que me diga depois como foi fácil viver e dar a volta por cima.

A minha poesia causa-lhe asco mas eu não mando ler ,o meu blog tmb que causa asco, mas não tem que vir aqui...
Aqui a minha casa para eu estar com quem gosto...OS meus AMIGOS.

Depois ,um anónimo é um cobarde sem rosto.É uma pessoa mal amada e penso que com graves problemas familiares mas uma pessoa assim nunca poderá ser feliz..
faça um buraco e esconda-se...

Peço desculpa mas o anónimo diz que anda pelos blogues a ver o que escrevo, por isso a mensagem fica.


A net tem destas coisa...deixa entrar tudo e ás vezes entra lixo..contra isso nada feito.

Beijos e poesia no meu Cantar África.




Estão diligências para descobrir quem é...( mas aceito ajudas...)

Related Posts with Thumbnails