O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Vozes em Madrigal - Segunda de Haicais - Ventanias




Haicai -Ao Tempo (ventania)

Passou por aqui o pássaro
ventania forte estava
ele não conseguiu alçar voo.

Giselle Serejo



Haicai- Ao tempo (vento)

Ventania levou...
O canto luso
Que me desencantou

Giselle Serejo 

Haicai- Ao tempo (vento II)

Meus ossos aguardam
Frescor
Alado

Giselle Serejo


Haicai-Ao tempo (ventania II )

Lembro dos meus sonhos
que muitas ventanias trouxeram
estão bem alí...........................

Giselle Serejo


sopra forte o vento
firmes se inclinam as árvores
e resistem belas

antonio castanheira


enfuna as velas
côncavas e luminosas
o vento da popa

antónio castanheira



Árvores ventam
pássaro guarda o ninho:
-raízes profundas

Enice de Faria.



Cabeça gira
Pensamentos revoltos
sou ventania!

Enice de Faria.

amanhecem sorrindo
brisas verdes
abraçando árvores

Ydeo Oga

ventos de ontem
escrevem o outono
tapete de folhas secas

Ydeo Oga


Folhas ao vento
Voam no pó do tempo.
Arrastam sonhos.

Janet Zimmermann

Venta no rosto.
As lágrimas do ano
Secam no agosto.

Janet Zimmermann


as coisas pequenas
dissolvem grandes sonhos
voe como águia.

Sílvia Mello


momentos pedem calma
leve clareza da mente
harmonia da alma.

Sílvia Mello


O vento enlouquecido rugia
e, lá no montado...
solitária, a azinheira tremia.

Guiomar Casas Novas


sopra o vento 
a luz da poesia
Eu incendeio!

Lou Albergaria



o  vento sopra
enverga o bambu
mas não o quebra

Ianê Mello


(Van Gogh)

atrás dos ouvidos
sussurra o vento
seu amor, sua prece

Luiza Maciel Nogueira


Brisa ou vento???
Sopros mais intensos,
ventania chegou!!!

Janet Zimmermann


O vento de dentro
Varre as folhas secas
Pra fora do peito.

Janet Zimmermann



Vento que toca
na janela, assim faz...
tac tac... abrir??? Não!!!

Rosana Mitraud


Ao abrir a janela
A chuva e o vento
E o teu caminhar

Sidney Poeta Dos Sonhos







Sobre a cidade
Fugitivos do amor
A ventania levou

Luiza Mendes



6 comentários:

Jairo Cerqueira disse...

Vento em meu rosto
Saudade em meu peito
Lágrimas que escorrem.

Jairo Cerqueira

Bjs, Ianê.

Paulo Tamburro disse...

Olha ...você escolhe tão bem quanto escreve.

Um abração cariuoca.

Ianê Mello disse...

Obrigada, Jairo, pela colaboração. Bjs.

Ianê Mello disse...

Obrigada, Paulo.
Bem vindo!
Bjs.

Carlos de Thalisson T. Vasconcelos disse...

1ª vez que eu venho aqui, e já me surpreendo a citação oriental e estes textos quase complementares, brilhantes e intensos.

Seguindo.

Um abraço.

Ianê Mello disse...

Obrigada Carlos pela presença e comentário.
Volte sempre.
Um abraço.

Related Posts with Thumbnails