O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Vozes em Madrigal - Quarta-feira da poesia minimalista - Homenagem a Néli Azevedo.



Lágrimas de Chuva

Naquela tarde chuvosa eu só precisava de um abraço, 
um afago, um toque de mãos
Naquela tarde chuvosa era tudo o que eu precisava
e de meus olhos escorreriam lágrimas de chuva.

Ianê Mello



Ser

Estanho
esteio
estranho
esquecido
espaço
enlaço
estremeço....

 Ianê Mello



Boneco de gelo

é de gelo o homem
é frio seu coração
seu amor congela
sua lágrima cristaliza
sua esperança é vã
perde o seu sonho
quando já não sente
nada...

Luiza Maciel Nogueira

boneco homem frágil
quando menos espera
derrete em lágrimas

Luiza Maciel Nogueira


 

HUMANA

Diluo-me em Vozes que sussurram aos meus ouvidos
Choro
Construo
Não decoro
Me imolo
Escrevo
Derreto-me em águas.

Giselle Serejo


PÓS-MODERNO

Movediço eito
Engana profana
Inculto vivente
Contracultura
Desestrutura minha pele de gato.

Giselle Serejo 


Grão de mostarda

Minha fé
Dá fé
Que sou
Paraíso e inferno de Dante
Em pleno mar.

Giselle Serejo




Es(vazio)

Jorra lágrimas
da fonte do coração
onde esvazia saudades
de amor que foi.

Enice de Faria


Ausência

Cortinas ventam 
brisa na janela
enquanto tua ausência
se faz presente 
em mim!

Enice de Faria


Ausência II

Brisa na janela 
assombra cortina
levando saudade 
da tua ausência

Enice de Faria


mínima
a subtileza das linhas horizontais levemente
oblíquas inconsciente liturgia dos olhos 
pelas mãos minúsculas tocando esta página
que repousa

antónio castanheira


a espera
e pronto
eis-me de novo absorto
entre a mão e a folha

antónio castanheira



Fantasmas

existem madrugadas em que 
adormeço no chão da sala
enquanto tua falta
faz pernoite em minha cama

Amy Chauvin Mil-Homens




Re(posição)

Esbocei-te
em guardanapo
da mesa de bar
na desculpa
de enxugar
a poesia
que em mim escorre

Amy Chauvin Mil-Homens



roda viva 
outra ciranda 

... só tenho conseguido acreditar 
no Ser que ama!

Lou Albergaria



O Poeta nasce
quando apagamos
todas as letras, e

começamos a brincar
de acender vaga-lumes...

Lou Albergaria


 A BELEZA... 

Beleza somente no corpo,
Em falso valor alardeada
É duplicata valor grande
Que não será resgatada...

Pedro Campos



Pró-Mater 

Tornarei perene
em meu interior
os pedaços que
de ti extirpei

Amy Chauvin Mil-Homens

  


Infinito

Só. Dor. Pó.
Amor. Tom. Sabor.
Vida. Alegria. Viva.

Giane Coruja


Sonata

Dormir.
E no sono
Sonhos.

Giane Coruja


Minimalista

Economia de vocábulos e elementos
Entre-expressar
Em quase nada o todo, o tudo...

Giane Coruja

2 comentários:

Valéria Sorohan disse...

São lindos, poemas e imagens.

Um beijooO* querida.

Ianê Mello disse...

Muito obrigada, Valeria.
Grande bj.

Related Posts with Thumbnails