O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




quarta-feira, 2 de março de 2011

Um Espírito de Luz

5 comentários:

Carol Morais disse...

Sou fã do Machado de Carlos. Inspirador!

M@ria disse...

Sonhos dormem, mas não se evaporam
Não possuem natureza volátil,
Criam raízes onde moram
E, caso encontrem um ramo de esperança,
Não se permitem sepultar.

Regina Xavier

BOM FDS e BEIJOS MEUS! M@ria

Mgomes - Santa Cruz disse...

Ianê: Lindo poema de Machado carlos adorei espero que tenhas tido um bom carnaval, meu filhote mais novo está no Recife terra Natal de minha Nora.
Beijos
Santa Cruz

Betha Mendes disse...

Um poema divinamente iluminado!

abç

Betha

Imagem e Poesia disse...

Que obra mais linda, amiguinho!
É de emocionar...
Adoro visitar teus espaços.
Beijinhos
Ceiça

Related Posts with Thumbnails