O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Diálogo Poético : Ianê Mello e Joaquim Vale Cruz





GUEIXA

Eu queria ser uma gueixa
...deixa...
Seduzir-te com minha sutileza
Aos teus pés seria rainha
Fazendo-te crer meu senhor

Em teu corpo doces delícias
de mãos feitas para o amor
te perdendo em carícias
te sentirias senhor

Na verdade, quando visses,
de mim tu dependerias
e serias capaz de tudo
Meu escravo tu serias

E nessa inversão de papéis
a regra se quebraria
de que a mulher foi feita
para ao homem dar serventia

Deixar-se vestir de gueixa
para ao homem iludir
e cumprir com seu propósito
de como mulher existir


Ianê Mello

(Postagem Original :http://labirintosdaalma.blogspot.com/2010/02/gueixa.html)



Se tu uma Gueixa, pudesses ser
Seduzirme-ias, tu o sabes, é bom de ver
Com a tua pose tão altiva de raínha
E eu não seria teu senhor, seria teu servo
Que apenas poderia, seduzir-te com o seu verbo
Para que de fato, assim, tu fosses sempre minha

Se assim fosse, seria bom sentir essas delícias
Fruto da arte que aprendeste…tuas carícias
Com tuas mãos que foram feitas para o amor
E nos arroubos que meu corpo sentiria
Ficaria teu servo, quem diria !
Pois antes quero ser teu escravo, que teu senhor

E nesse doce engano de Gueixa linda
Tu terias todo o poder e a graça infinda
E toda o encanto, que tu tens para iludir
E assim todas as regras quebrarias
Para me poder enganar com fantasias
Com teu propósito de como mulher… sempre existir…


JVC

Um comentário:

Santa Cruz disse...

Ianê. lindo poema gostei parabens aos dois.
Beijos
Santa Cruz

Related Posts with Thumbnails