O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




segunda-feira, 2 de maio de 2011

Fragmentada




hoje a vida parou
num fragmento de espaço
o tudo se torna ausente
o vazio toma forma
uma pessoa
um vulto
um bem querer
uma falta que se faz
no passar das horas
aonde estarás?
sem palavras
sem desculpas
sem apelos
sem despedidas
um corpo na bruma
que se esgueira
e simplesmente
se desfaz...



Ianê Mello

6 comentários:

Paulo Laurindo disse...

Bom momento para ser preenchido pela imaginação.

Poesias-Franciéle R.Machado disse...

Acabamos sendo fragmentados e entre essa vida sempre algo se desfaz, se desintegra...Mas há porém as reconstruções depois!

Bjos.
Boa Noite!

Ianê Mello disse...

É verdae, Paulo. Nesses momentos a necessidade de escrever se torna maior e funciona como uma catarse.
Bj.

Ianê Mello disse...

Claro, Franciele. è preciso aprender a lidar com nosso caos interior, pois só assim nos reconstruímos.

Bjs.

Alê disse...

Olá,


Vim agradecer a visita e pedir um cadinho de espaço aqui =).

Esse post seu me fez lembrar Peninha 'saudade até que é bom, é melhor que caminhar vazio'


Um beijão!!!

Ianê Mello disse...

Por nada Alê. Pena não ter mais tempo para tornar a visita mais assídua.

Lembra sim...

Grande beijo.

Related Posts with Thumbnails