O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




domingo, 20 de janeiro de 2013

Diálogo Poético: Iane Mello e Joaquim Vale Cruz





CAIS DE MIM


A dor repouso num canto
o pranto enxugo com a mão
em poesia transborda o cantar
no encontro do verbo na ação

e de tanto desaguar em rio
sou mar de anseios perdida
mulher  entregue ao cio

só de (a)mares sinto a vida


Ianê Mello

(16.01.13)

*

Arte de Luiza Maciel Nogueira


***



Só de amar e por amar sinto a vida
tal qual mulher entregue ao cio
pois esta vida é para mim uma corrida
e cada dia seu, um eterno desafio

Sou perdido em largo mar de anseios
quando meus prantos enxugo com a mão
pois o amor para mim, tem tais enleios
que sem receios lhe entrego o coração

Por isso em poesia transborda o meu cantar
neste cais de mim em que quero aportar
para encontrar o verbo em plena ação

E assim sendo num canto a dor repouso
pois se acordá-la algum dia ouso
de certo a encontrarei nas ondas da paixão.

JVC – Fb - 2013-01-19

Joaquim Valle Cruz

Um comentário:

SANTA CRUZ DIÁCONO GOMES disse...

Iane e Joaquim Lindo este dialogo poetica adorei.
Beijos para a Iane um abraço para o Joaquim
Santa Cruz

Related Posts with Thumbnails