O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




domingo, 25 de novembro de 2012

DURAS LINHAS SÃO AS LINHAS





O pombo se assustou comigo

A glória de escrever bateu asas com ele

Se escrever é versejar, sombrio é não versejar

Não está vindo nada na minha cabeça

A poesia por vezes bate asas como o pombo

Mergulha no ostracismo das contas a pagar

Finca de canivete na madeira mole do acaso

Tanto risca que me confunde inteira

Traços borrados na indecisão do vir a ser

Ontem comecei a escrever algo e não acabei

Tem dias que dá certo, tem dias que não dá certo

Mas tem mesmo esses dias em que a poesia voa

Como o pombo que se assustou comigo.


IANÊ MELLO E BETO PALAIO


*
Pintura: Nicola Slattery - Caçando o pombo - 2011

3 comentários:

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Ianê
Passo, com calma, bem antes da data, para desejar-lhe, com carinho fraterno, que vc tenha Boas Festas neste fim de ano!!!
"A felicidade é com a gota de orvalho numa pétala de flor, brilha tranquila, depois que leve oscila e cai como a lágrima de amor".
Que vc seja muito abençoada e feliz!!!
Bjs fraternos de paz

Ianê Mello disse...

Olá, Orvalho do Céu!
Grata pelas belas palavras.
Desejo à você um feliz natal e um ano novo repleto em realizações.
Muito sucesso em sua vida.
NAMASTÊ!!!
Bjs.

SANTA CRUZ DIÁCONO GOMES disse...

Ianè: Lindo gostei, Um Santo e Feliz Natal.
Beijos
Santa Cruz

Related Posts with Thumbnails