O Equilíbrio da Vida (TAO)


O excesso de luz cega a vista.


O excesso de som ensurdece o ouvido.

Condimentos em demais estragam o gosto.

O ímpeto das paixões perturba o coração.

A cobiça do impossível destrói a ética.

Por isso, o sábio em sua alma

Determina a medida de cada coisa.

Todas as coisas visíveis lhe são apenas

Setas que apontam para o Invisível.



(Tao-Te King, Lao-Tsé)




segunda-feira, 5 de agosto de 2013

No olhar há qualquer desafio



No olhar há qualquer desafio
               há qualquer paixão
Agreste
Molhada
Original

Eu aceito o embate.

Penetro
Na arena confiante e rápido
Com força
Meu primeiro golpe

Sou impiedoso.

No olhar há uma leveza intensa
            Faço da origem minha divindade

RODRIGO DELLA SANTINA

3 comentários:

Felix Rodrigues disse...

Como músico compositor, devo admitir q este espaço tem sido muito útil para mim. adoro.
abraços! Guy Rodrigues

Flávia disse...

penso que divino seja tudo aquilo que nos humaniza - inclusive o sexo.

muito bonito o poema.

beijo, moça.

Ianê Mello disse...

Belo poema amigo Rodrigo. Bjs

Related Posts with Thumbnails